PUBLICIDADE
Topo

Nova Zelândia declara guerra às defecações deixadas por turistas no país

O ministro do turismo da Nova Zelândia Stuart Nash - Dave Rowland/Getty Images
O ministro do turismo da Nova Zelândia Stuart Nash Imagem: Dave Rowland/Getty Images

18/11/2020 09h14

O governo da Nova Zelândia se comprometeu, nesta quarta-feira (18), a tomar medidas contra os turistas que não hesitam em fazer suas necessidades em meio às mais belas paisagens naturais do arquipélago.

Há tempos os neozelandeses reclamam do comportamento dos turistas, que viajam pelo país em caravanas sem banheiros e não hesitam em defecar nas estradas.

Ao apresentar a estratégia de turismo a ser adotada após a pandemia do coronavírus, o ministro do Turismo, Stuart Nash, afirmou que essa prática não se enquadra na imagem "100% pura" deste país.

Os turistas estrangeiros devem "aderir à nossa imagem de desenvolvimento sustentável e ao que defendemos. Defecar à beira das estradas e hidrovias não é o que somos como nação", explicou aos jornalistas.

Nash disse que considera a possibilidade de proibir que os viajantes aluguem caravanas sem banheiros.

"Minha ambição é que, uma vez abertas as fronteiras, a Nova Zelândia seja considerada pelos viajantes mais exigentes do planeta como um dos melhores locais para visitar", destacou.

Antes da pandemia, o turismo era uma das principais fontes de receita do país, que recebia cerca de quatro milhões de turistas estrangeiros anualmente.