PUBLICIDADE
Topo

Uruguai se prepara para primeiros voos comerciais com Espanha na pandemia

Embora nestes meses o Aeroporto Internacional de Carrasco tenha recebido dezenas de voos humanitários, os funcionários do principal terminal aéreo uruguaio se preparam como se fosse uma estreia - Jeffrey Greenberg/Universal Images Group via Getty Images
Embora nestes meses o Aeroporto Internacional de Carrasco tenha recebido dezenas de voos humanitários, os funcionários do principal terminal aéreo uruguaio se preparam como se fosse uma estreia Imagem: Jeffrey Greenberg/Universal Images Group via Getty Images

Da AFP

03/07/2020 13h46

Telas para check-in, assentos separados no pré-embarque, "semáforo" nos banheiros, álcool em gel por toda a parte e um único acompanhante por passageiro para se despedir, ou dar as boas-vindas: é assim que o aeroporto de Montevidéu se prepara para seus primeiros voos comerciais com a Espanha.

Depois de a União Europeia (UE) aprovar, na última terça (30), a reabertura de suas fronteiras para turistas de 15 países, incluindo o Uruguai, esta pequena nação sul-americana elogiada por seu bem-sucedido controle da pandemia de coronavírus verá o pouso e a decolagem, no domingo e na segunda-feira, dos voos comerciais da Iberia. Serão os primeiros desde a deflagração da atual crise de saúde.

Embora nestes meses o Aeroporto Internacional de Carrasco tenha recebido dezenas de voos humanitários, os funcionários do principal terminal aéreo uruguaio se preparam como se fosse uma estreia.

Às marcas nos assentos e no chão para manter a distância física, ou às luzes verde, ou vermelha, que indicarão se o banheiro está liberado, soma-se a atualização de algumas tecnologias.

As câmeras estereoscópicas serão úteis "para detectar multidões, ou quando o distanciamento não for cumprido", explicou à AFP o gerente de Experiência ao Passageiro do aeroporto, Federico Cabrera.

Outras medidas, como a verificação da temperatura, "vão permanecer por muito tempo", acrescentou.

"Equipamos o aeroporto com câmeras (termográficas) e capacetes inteligentes, com os quais nossos funcionários de segurança poderão monitorar grandes áreas enquanto caminham", detalhou.

Oferta e demanda

O governo autorizou a Iberia a retomar voos comerciais. A companhia aérea espanhola prevê quatro viagens Montevidéu-Madri e outras quatro Madri-Montevidéu.

A AirEuropa está tramitando a autorização e já teria obtido uma primeira habilitação para duas frequências semanais, disse o ministro do Turismo, Germán Cardoso, ao jornal "El Observador".

Tudo dependerá da demanda por passagens aéreas.

"Desde meados de março, realizamos voos humanitários e de repatriação, coordenados por consulados, ou embaixadas", afirmou Ricardo Cerri, gerente da Corporación América Uruguay, concessionária que administra o aeroporto.

"O que vai mudar nesses voos comerciais é que os passageiros podem comprar diretamente sua passagem aérea e fazer uma operação bastante similar ao que era a pré-pandemia. Portanto, esperamos um aumento no fluxo de passageiros", completou.

As autoridades uruguaias esclareceram que esses primeiros voos ainda não se destinam a atrair turistas.

O Uruguai mantém suas fronteiras fechadas desde março, quando detectou seus primeiros casos do novo coronavírus.

Atualmente, apenas nacionais, residentes estrangeiros, ou membros de corpos diplomáticos, podem entrar no país, entre outras exceções, como o ingresso por razões humanitárias, ou por reagrupamento familiar.

"O país não está aberto ao turismo. E não há intenção de que isso aconteça", frisou o presidente Luis Lacalle, na quinta-feira (2), após ser questionado sobre a possibilidade de permitir frequências regulares de embarques de e para Buenos Aires.