PUBLICIDADE
Topo

Conheça as pragas mais comuns em plantas e como combatê-las

As formigas-cortadeiras podem depenar uma planta pequena em poucas horas - Getty Images
As formigas-cortadeiras podem depenar uma planta pequena em poucas horas
Imagem: Getty Images
CAROL COSTA

Jornalista há 20 anos, comanda o site Minhas Plantas, o quadro Jardinaria (BandNews) e o programa A Louca das Plantas (GNT). É autora do dos livros "Minhas Plantas - Jardinagem para Todos (Até Quem Mata Cactos)", "Horta em Vasos" e "365 Dias Para Plantar".

Colaboração para Nossa

16/05/2020 04h00

Quando se fala em praga de jardim, quase sempre se culpa o vilão errado. Respondo pessoalmente a mais de mil mensagens por semana só no Instagram do Minhas Plantas e posso dizer que alguém deveria fazer a defesa dos fungos. Quedê o advogado desses caras, gente? Se você acha que tudo o que dá ruim com suas plantas é culpa de "fungo branco" ou das formigas, aqui vão, de cara, duas informações chocantes.

A primeira: fungos raramente são brancos, aliás, como uma frieira nos pés, a gente não vê o fungo e, sim, o sintoma da doença. O que a maioria das pessoas chama de fungo branco é, na verdade, um bichinho bem visível, a cochonilha-farinhosa. Você nunca terá sucesso em acabar com um problema, seja uma praga, uma doença fúngica ou mesmo a frieira nos pés, se não souber contra o quê está lutando.

Segunda informação chocante: formigas raramente são as vilãs, exceto, é claro, se estiver falando de formigas-cortadeiras, mas raramente é delas que reclamamos. Quase sempre, as pessoas se incomodam com aquelas formiguinhas pequenas, de açúcar, que aparecem nas plantas adivinha só atrás do quê? Errou se falou flor, folha, raiz. Essas formigas querem, mesmo, é cochonilha. Pá! Taí a danada de novo! Vem cá entender quais são as três pragas mais comuns, pra lutar com as armas certas.

Cochonilha - iStockphoto
Cochonilha
Imagem: iStockphoto
1. Cochonilha

Aparece em grupo, quase sempre no verso das folhas, perto do cabinho, da haste floral, nas nervuras ou do tronco - gosta de sugar as partes duras da planta. Pode ser branca e grudenta, como a cochonilha-farinhosa, com a aparência de verruguinhas marrons, igual à cochonilha-cerosa, ou mesmo em outros formatos.

Como saber se é isso mesmo: passe a unha, se a verruguinha sai, é cochonilha. Se tiver muita formiga pequena na planta, também pode ser um indício de começo de infestação. Partes grudentas da folha também indicam que essa praga está presente.

Como combater: com uma escovinha velha molhada em água e sabão de coco, retire as partes mais atacadas. Se estiverem no substrato, submerja o vaso por umas horas em água com umas gotas de detergente. Passe cotonete com álcool isopropílico (procure na internet) nos lugares de difícil acesso.

Como evitar: não deixe faltar cálcio nas suas plantas. É a deficiência desse nutriente que torna a verdinha suscetível a cochonilhas.

Pulgão - iStockphoto
Pulgão
Imagem: iStockphoto
2. Pulgão

Amarelo, verde ou preto, também surge em bando, mas, olhando de perto, se parece com um besourinho sem casca: tem olhos e perninhas bem perceptíveis. Como acontece com as cochonilhas, pulgões são pragas sugadoras, mas, ao contrário delas, eles preferem as partes macias da planta, como brotos, folhas novas, pétalas e botões.

Como saber se é isso mesmo: mais uma vez, olhe bem de perto, eles se mexem, são muito mais ativos do que as cochonilhas. Se tiver muita formiga pequena ao redor deles, elas também denunciam a presença de pulgões.

Como combater: embora seja uma praga que se multiplica depressa, ela pode ser removida até com um jato forte de esguicho. Mate o que sobrar com óleo de nem, uma substância natural, encontrada em qualquer garden ou floricultura, até mesmo em hipermercados. Siga as instruções da embalagem quanto à diluição do produto.

Como evitar: cuide pra não exagerar nos adubos nitrogenados, que induzem deficiência de outros nutrientes e, ao mesmo tempo, atraem pulgões.

Formigas-cortadeiras  - iStockphoto
Formigas-cortadeiras
Imagem: iStockphoto
3. Formigas-cortadeiras

Mais comuns em quintais do que em apartamentos, são pretas ou vermelhas, bem maiores do que as formiguinhas de açúcar, e podem depenar uma planta pequena em poucas horas. Muitas têm hábitos noturnos, o que dificulta a sua detecção a tempo. Curiosamente, elas não comem as folhas e flores que cortam: levam pro formigueiro e usam esses pedacinhos pra cultivar o fungo do qual se alimentam.

Como saber se é isso mesmo: deixam as bordas das folhas cortadas de forma bem geométrica (nunca fazem furos!) e, quando estão trabalhando, criam longas fileiras de cortadeiras carregando as folhas no alto, uma cena bem fácil de identificar.

Como combater: espalhe gergelim cru no entorno do vaso e perto do formigueiro, envolva os pés das plantas arbustivas com lã bem felpuda, que dificulta a passagem das formigas. Se não tiver bichos de estimação nem crianças, tente formicidas.

Como evitar: cortadeiras sinalizam que a terra está muito compactada e pobre em molibdênio. Como resposta natural, elas e os cupins surgem pra cavar túneis e descompactar esse solo. Além de adubar com macro e micronutrientes, sempre acrescente matéria orgânica ao solo, essa é a única forma realmente durável de melhorar a terra profundamente e não apenas na sua característica física.

Lagarta - iStock
Lagarta
Imagem: iStock
Outras pragas comuns

  • tripes
  • lesmas e caracóis
  • lagartas
  • besouros
  • gafanhotos
  • mosca-branca
  • larva-minadora
  • mosca-de-fruta
  • nematóide

Use o Detox de Pragas pra combater a maioria dessas, catação manual contra as lagartas (use luvas!), iscas de chuchu pra caçar lesmas e caracóis e adesivos entomológicos contra as moscas como um todo (à venda na internet).

Estimular a diversidade de predadores naturais faz parte da solução: aranhas, passarinhos, besouros-carnívoros, sapos, lagartixas e vespas podem ser ótimos inseticidas.

Plante espécies repelentes perto das plantas infestadas por pragas, como arruda, tagetes e boldinho. E não se esqueça de que manter as plantas regularmente adubadas evita a maioria dos problemas, de pragas a doenças.