PUBLICIDADE
Topo

Seja seu paisagista: veja truques para organizar as plantas em casa

Cuidar das plantas é uma terapia, e algumas dicas de como organizar as verdinhas ajudam nessa tarefa - iStockphoto
Cuidar das plantas é uma terapia, e algumas dicas de como organizar as verdinhas ajudam nessa tarefa
Imagem: iStockphoto
CAROL COSTA

Jornalista há 20 anos, comanda o site Minhas Plantas, o quadro Jardinaria (BandNews) e o programa A Louca das Plantas (GNT). É autora do dos livros "Minhas Plantas - Jardinagem para Todos (Até Quem Mata Cactos)", "Horta em Vasos" e "365 Dias Para Plantar".

Colaboração para Nossa

09/05/2020 04h00

Acontece sem que a gente se dê conta: num dia, você ganha uma plantinha de presente, no outro, já está fuçando caçamba atrás de orquídea sem flor, plantando alho em pote de sorvete e se contorcendo no sofá para não amassar as folhas do Ficus lyrata.

Desde que o confinamento começou, muita gente se deu conta de que a casa virou um matagal descontrolado. Seria hora de chamar um paisagista não estivéssemos, todos nós, duros e em quarentena. Então, bora aprender uns truques profissionais para organizar as verdinhas.

Criar grupos interessantes

Plantados - vasos - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Reunidos em trios ou coleções maiores, conjuntos de vasos podem criar uma unidade por serem da mesma cor, do mesmo material ou terem plantas que conversem esteticamente entre si.

Você pode juntar vasos de terracota todos num mesmo canto, por exemplo, mas serem de tamanhos e formatos ligeiramente diferentes. Ou montar uma prateleira apenas com garrafas antigas de vidro e folhagens na água.

Qualquer que seja o tema, grupos que tenham unidade sempre funcionam.

Por que é bom: organiza visualmente a bagunça.

Tirar do chão

Plantados - supensas - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto
O interesse por plantas cresce, mas o espaço em casa só diminui. Mesmo em apartamentos com varanda, há uma quantidade enorme de móveis e objetos disputando o chão - a solução, então, é subir com o verde pelas paredes.

Ganchos podem segurar plantas pendentes no teto, suportes em "A" tiram do alcance plantas eventualmente tóxicas e tripés, macramês, estantes e outras estruturas ajudam a explorar verticalmente as soluções paisagísticas.

Por que é bom: libera a passagem e traz acolhimento.

Plantar em vasos maiores

Plantados - suculentas - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Junte todos os milhares de potinhos plásticos, vidro de geleia, garrafa PET e outras coisas que tenham plantas e crie dois grupos: de um lado, coisas que precisam de muito sol, de outro, aquelas que preferem apenas claridade.

Feito isso, experimente plantar num mesmo vaso grande várias espécies diferentes, criando um efeito de escadinha, onde as plantas mais altas ficam pra trás e as mais baixas, pra frente, considerando que o vaso seja posicionado "olhando" para a luz natural.

Por que é bom: vaso grande conserva melhor água e adubo.

Esconder com planta

Janelas que dão pra empenas-cegas, postes cheios de fios ou mesmo pro rosto sorridente de um vizinho podem ser protegidas com uma trepadeira de crescimento rápido ou uma hera num vaso suspenso.

Colunas estruturais no meio da sala, a viga de sustentação da garagem coberta ou um muro muito grande se transformam em totens verdejantes quando podem servir de base pra plantas. Com um pouco de sol e paciência, aquilo que era feio e você queria esconder vira algo a se exibir.

Por que é bom: costuma ser muito mais barato de aplicar do que reformar.

Explorar todos os sentidos

Plantados - sentidos - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Folhas podem ser lisas, brilhantes, opacas, plissadas, rasgadas, furadas, pintadas, coloridas. Caules podem ser rasteiros, globosos, eretos, carnosos, peludos, espinhentos. Flores podem ser pequenas ou grandes, com ou sem perfume, de uma cor ou muitas, poucas e raras ou aos montes e constantes.

E mesmo as plantas como um todo podem ter textura macia ou áspera, fazer barulho no vento, oferecer alimento ou não. Explore todos os órgãos do sentido ao pensar no seu jardim.

Por que é bom: mesmo sem flores, o lugar sempre chama a atenção.