PUBLICIDADE
Topo

Vinho para o verão pode ser tinto e requer cuidados especiais no calor

Vinho de verão ideal tem grau alcoólico mais baixo e características refrescantes - Unsplash
Vinho de verão ideal tem grau alcoólico mais baixo e características refrescantes Imagem: Unsplash

Juliana Simon

Do UOL

31/01/2020 04h00

Nos dias escaldantes do verão, há quem pense que somente os vinhos branco e rosé têm vez nas taças. Puro mito.

Gianluca Zucco, sommelier e proprietário do Gino Wine Bar (São Paulo), esclarece essa e outras dúvidas de quem não abre mão da bebida nem mesmo nos dias mais quentes.

Vai ter tinto no verão sim

Vinho tinto no verão? Pode sim! - Unsplash
Vinho tinto no verão? Pode sim!
Imagem: Unsplash

A dica é dar atenção a algumas características - mais do que optar por um tipo: graduação alcoólica mais contida, rótulos menos estruturados e sensorialmente mais voltados para a acidez e mineralidade, ambas mais "refrescantes" para o paladar.

Tudo isso a gente encontra mais facilmente em espumantes, brancos, roses ou laranjas, mas que podem ser encontradas também em alguns vinhos tintos.

Nem sempre tudo isso está explícito no rótulo, mas um bom começo é buscar, por exemplo, os exemplares com grau alcoólico abaixo de 13%.

Serviço especial

Para servir, fique de olho na temperatura para gelar e para, finalmente, degustar - Unsplash
Para servir, fique de olho na temperatura para gelar e para, finalmente, degustar
Imagem: Unsplash

Na hora de servir, alguns cuidados fazem toda diferença, como refrescar os vinhos na hora colocando a garrafa, previamente embrulhada num pano limpo e molhado, no freezer por 20 minutos no caso dos tintos, 30 minutos para os brancos ou roses e 40 minutos para espumantes.

Dessa maneira, a temperatura de serviço será alcançada de maneira relativamente rápida, sem correr o risco de congelamento do líquido interno, aponta Gianluca.

Quanto à temperatura de serviço em si, a recomendação é 8°C para os espumantes, 10°C para os brancos e roses e 14°C para os tintos.

Leve na taça e no prato

Vinhos mais leves pedem acompanhamentos mais suaves - Leo Martins
Vinhos mais leves pedem acompanhamentos mais suaves
Imagem: Leo Martins
Nada mais prazeroso que tomar seu vinhozinho ao lado de comidas gostosas que não pesem no estômago nos dias mais quentes.

Para isso, Gianluca sugere comidas frescas, como carnes e peixes crus ou semicrus, como por exemplo tartares, quibes ou sashimis, assim como peixes ao forno.

Evite a geladeira

Armazenamento em lugares frescos e evitar a geladeira garantem a qualidade do vinho - Unsplash
Armazenamento em lugares frescos e evitar a geladeira garantem a qualidade do vinho
Imagem: Unsplash

Na ausência de uma adega climatizada, Gianluca indica armazenar os vinhos em cantos da residência com temperaturas frescas, baixa amplitude térmica e, a mais importante de todas, longe de fontes de calor diretas ou indiretas, como fornos ou raios solares.

Também vale a pena evitar armazenar os vinhos por muito tempo em geladeiras comuns. As vibrações podem prejudicar os vinhos, sobretudo se forem guardados nas portas.