PUBLICIDADE
Topo

Todo vinho precisa respirar ou é só cerimônia?

Getty Images
Imagem: Getty Images

Anna Fagundes

Do UOL

26/10/2017 04h00

Para muitas pessoas, abrir uma garrafa de vinho é um ritual que demanda algumas regras de conduta - como, por exemplo, a necessidade da bebida "respirar" ou "descansar" propriamente antes de ser servida. Geralmente, isso é feito passando o vinho para uma jarra de vidro e deixando a bebida em contato com o ar por alguns instantes (ou até algumas horas, dependendo do tipo). 

Mas, afinal, o vinho precisa mesmo dessa pausa ou é apenas uma cerimônia vazia? Quem nos ajuda a descobrir é o sommelier Rodrigo Bertin, do projeto Vinho Mais.
 

Motivos para decantar

Uma razão para decantar alguns tipos de vinho é separar os sedimentos que tenham se formado na garrafa, o que acaba estragando o paladar. Isso é comum em vinhos mais antigos e não é sinal de bebida estragada. No entanto, o "descanso" é mais utilizado para oxigenar o vinho, fazendo com que aromas e sabores se abram melhor na hora de beber.
 

Quais vinhos precisam ser decantados? 

Não é todo rótulo que se beneficia de uma passagem pelo decanter. Normalmente, vinhos com mais de cinco anos desde a data de safra (a informação está no rótulo) são os mais indicados. Vinhos com muito tanino, como os feito com uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet e Syrah, costumam se beneficiar da técnica. Já vinhos jovens (de até três anos desde sua safra) não demandam tanta aeração antes de servir. 
 

Quanto tempo o vinho precisa ficar no decanter?

"O tempo que os vinhos precisam ficar no decanter vai de 20 minutos até uma hora, na grande maioria dos casos", explica Rodrigo. "Quanto mais antigo for o vinho, mais aconselhável que ele fique mais tempo no decanter - para ganhar mais complexidade de sabores e para que as possíveis borras se acomodem no fundo do decanter e não caiam na taça na hora de servir". 
 
Como em tudo na vida (e nos vinhos), é preciso moderação na hora de decantar. Deixar um vinho por horas na jarra ou decanter pode ser o fim dele -  um rótulo muito antigo, por exemplo, pode ser mais frágil e, com a exposição exagerada ao ar, perder os sabores. Afinal, é preciso lembrar que contato em excesso com ar estraga a bebida.
 

Precisa mesmo comprar equipamento específico? 

Para Rodrigo, o decanter "é um acessório indicado só para os degustadores mais avançados, que gostam de tomar vinhos mais encorpados e evoluídos". Segundo o especialista, "mais de 80% dos vinhos do mercado são feitos para serem consumidos jovens, e eles não necessitam do uso do decanter". Uma jarra de vinho que comporte os 750 ml de uma garrafa de vinho e deixe espaço para o ar pode fazer bem o serviço.