PUBLICIDADE

Topo

Meteoro por Trás da Ciência: como febre amarela tumultuou mandato de Rodrigues Alves

Mais Meteoro Por Trás da Cena
1 | 25
Siga o UOL Mov no

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 04h00

Como você já se acostumou em tempos de pandemia, o Meteoro por Trás da Cena está por trás da ciência. No episódio desta semana, você vai saber mais sobre a epidemia de febre amarela que o Brasil passou em 1903, quando era presidido por Rodrigues Alves.

A febre amarela é causada pelo aedes aegypti, o mesmo mosquito que provoca dengue e Chikungunya. A peste bubônica e a varíola também se espalhavam rapidamente,

Preocupado, principalmente, com o Rio de Janeiro, que passava por um crescimento populacional muito alto (saltou de 500 mil para 800 mil habitantes em poucos anos no início do século XX), Rodrigues Alves contratou o médico Osvaldo Cruz, recém-chegado de Paris, onde estudou no Instituto Pasteur, como diretor de saúde pública, cargo hoje equivalente ao de ministro da Saúde.

E assim começou uma forte campanha de saneamento no Rio de Janeiro. Quem sofreu mais, claro, foi a população mais pobre, que teve até suas casas e cortiços derrubados. Outro ponto polêmico foi a vacinação obrigatória, que levou à conhecida Revolta da Vacina, movimento popular que foi aproveitado por militares, que tentaram dar um golpe. Assista e entenda.

Meteoro Por Trás da Cena