Topo

Retrato


Após morte de marido e filho, costureira coloca jovens para correr no Capão

16/07/2019 04h02

No Capão Redondo, uma das regiões mais carentes do país, Neide Santos viveu duas tragédias pessoais, mas encontrou a força para mudar a vida de muita gente, inclusive um atleta que disputou a Paralimpíada 2016, no Rio. Além de proporcionar uma atividade esportiva que tira adolescentes do ócio, ela ainda empodera as mulheres, dizendo a elas que não são apenas os homens da periferia que têm direito ao futebol com os amigos: lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive praticando esporte.

Retrato