ÁLBUM

Veja fotos
de diversas
competições




   15h11 - 13/07/2003

Brasil derrota Sérvia no tie-break e ganha o tri da Liga Mundial

Da Redação
Em São Paulo

Na centésima partida da seleção brasileira sob o comando do técnico Bernardinho, o país conquistou o seu oitavo título com o treinador. Neste domingo, numa partida memorável e dramática, a equipe derrotou a Sérvia e Montenegro por 3 sets a 2 (25-16, 21-25, 19-25, 25-23 e 31-29) e ganhou a Liga Mundial masculina de vôlei pela terceira vez.

Assim, o Brasil, que ganhou a Liga Mundial em 1993 e 2001, se consolida como o segundo maior vencedor da história do torneio, atrás apenas da Itália, que tem oito títulos. Rússia, Holanda e Cuba foram as únicas outras seleções que já ganharam a Liga.

A campanha da seleção brasileira em 2003 foi excepcional. O país perdeu apenas duas partidas, ambas para a Itália, na primeira fase. No geral, foram 15 vitórias em 17 jogos. Na fase final, a seleção passou pela Rússia (campeã da Liga no ano passado), pela Itália e pela Sérvia (atual campeã olímpica).

Desde que assumiu a seleção brasileira no final do ano 2000, Bernardinho mudou o espírito da equipe. Além dos oito títulos conquistados, sendo que o mais importante foi o Campeonato Mundial na Argentina no ano passado, a equipe ficou com o vice-campeonato nos outros dois torneios que disputou.

O próximo desafio do Brasil será nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, na República Dominicana, em agosto. A seleção é favorita absoluta ao título.

O jogo
O Brasil começou a partida muito ligado, abrindo logo 5 a 2 de vantagem. O saque sérvio, maior arma do time europeu, não entrou bem em todo o primeiro set, facilitando a recepção da seleção brasleira.

Melhor em quadra, o Brasil foi abrindo vantagem. Num bloqueio duplo de Rodrigão e Giovane, por exemplo, a seleção fez 8 a 3. E a diferença chegou a seis pontos (12 a 6) quando um jogador sérvio invadiu a quadra brasileira.

Assim, a seleção só precisou administrar a diferença para fechar a parcial em 25 a 16, em apenas 19 minutos.

No segundo set, a Sérvia voltou melhor e equilibrou a situação. O saque passou a entrar e o bloqueio começou a funcionar. Assim, os sérvios abriram uma vantagem de cinco pontos logo no começo da parcial (12 a 7).

O Brasil diminuiu a vantagem para apenas um ponto (18 a 17), mas se desconcentrou um pouco e permitiu que a Sérvia novamente aumentasse a diferença (24 a 19). E após um erro de saque de André Nascimento, os sérvios venceram o set por 25 a 21, em 23 minutos.

No terceiro set, o equilíbrio foi ainda maior. As duas equipes se alternaram na liderança do marcador até a Sérvia abrir dois pontos de vantagem (12 a 10) após um erro de ataque de André Heller. Em outro erro, de André Nascimento, a diferença subiu para três pontos (18 a 15). O Brasil continuou errando e acabou perdendo o set por 25 a 19, em 20 minutos.

A derrota no terceiro set desestabilizou o Brasil. Nem mesmo as três mudanças realizadas por Bernardinho fizeram com que o país melhorasse no jogo. A Sérvia aproveitou o momento ruim da seleção brasileira e abriu quatro pontos de vantagem (4 a 0). A diferença chegou a subir a cinco pontos (6 a 1), mas após a passagem de Nalbert no saque caiu para apenas um ponto (7 a 6).

A reação contagiou a seleção brasileira, que chegou ao empate (8 a 8) num ataque de segunda de Ricardinho. E o Brasil passou à frente num ponto de bloqueio (19 a 18). No final, um ataque de diagonal de Anderson deu a vitória ao Brasil no set por 25 a 23.

Assim, a definição do título foi para o tie-break, um dos mais dramáticos dos últimos anos. O Brasil abriu dois pontos de vantagem no set desempate (5 a 3) numa bola fora de Miljkovic, maior astro sérvio. A Sérvia empatou com um ace de Geric (5 a 5) e passou à frente após um erro de defesa do Brasil (8 a 7).

O Brasil voltou a comandar o placar num ataque de Henrique (9 a 8), mas levou a virada após Miljkovic explorar o bloqueio (14 a 13). Depois de salvar cinco match points, o Brasil finalmente conseguiu passar à frente (19 a 18).

Então foi a vez da seleção brasileira desperdiçar match points. Foram quatro até a Sérvia voltar a passar à frente do marcador (22 a 21) após bloqueio em Giba. O Brasil ainda recuperou a vantagem antes de Miljkovic fazer um ace e deixa a Sérvia a um ponto do título (25 a 24).

Logo em seguida Nalbert recuperou a bola para o Brasil, mas Giba atacou para fora e devolveu a vantagem para os sérvios (29 a 28). Mas o Brasil não desistiu. Voltou a colocar a bola no chão e, num ataque de Giba, fechou o tie-break por 31 a 29.


Comente esta notícia nos Grupos de Discussão UOL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

03/09/2007

20h22
Espanhóis comemoram boas atuações no Aberto dos EUA


20h14
Santos tira peso de favoritismo e prevê retomada contra o Inter


20h13
Jogadores do Bota lametam má fase de Dodô


20h10
Diretoria do Bota não teme Fifa e grupo diverge sobre Dodô


20h05
Blake segue sem vencer em partidas de cinco sets

MAIS VÔLEI

10/08/2010

14h39
Pinheiros acerta contratação da atacante Soninha


09/08/2010

10h56
Mudanças à vista na seleção feminina


09h39
Zé Roberto e Paula Pequeno falam línguas diferentes.


09h00
A Itália sobrou em quadra, mas a levantadora Giulia Rondon fez a diferença


07/08/2010

14h38
É cedo, mas Jaqueline e Mari vão se firmando como titulares