ÁLBUM

Veja fotos
de diversas
competições




   13h16 - 18/08/2002

Brasil joga mal, perde para a Rússia e fica com o vice da Liga Mundial

Da Redação
Em São Paulo

Numa atuação apática, o Brasil perdeu para a Rússia por 3 sets a 1 e ficou com o vice-campeonato na Liga Mundial masculina de vôlei, dando à seleção russa o seu primeiro título no torneio.

O apoio da torcida, que lotou o ginásio do Mineirinho, não foi incapaz de impedir a derrota da seleção brasileira com as parciais de 25-21, 25-23 e 22-25 e 25-17. Assim, a Rússia se vinga da derrota para o Brasil na final da Liga Mundial de 1993, em São Paulo.

Nem de longe a seleção brasileira lembrou aquela que bateu a Rússia na última rodada fase final da Liga, na quinta-feira, no ginásio Geraldão, em Recife.

Agora, o maior objetivo do time dirigido pelo técnico Bernardinho é acabar com a supremacia da Itália no Campeonato Mundial. O torneio, a ser disputado na Argentina, começa no dia 28 de setembro.

A final deste domingo foi a segunda perdida pela seleção brasileira em casa. Em 1995, no Rio de Janeiro, o time foi derrotado pela Itália. Já a Rússia acaba com a síndrome de vice, uma vez que além de 1993 havia ficado em segundo lugar em 1998 e 2000.

O jogo
Desde o primeiro ponto ficou claro que a seleção brasileira não tinha a mesma vibração demonstrada nas outras partidas da fase final da Liga Mundial. Um ataque errado de Giba na ponta colocou a Rússia em vantagem.

O Brasil conseguiu ficar em vantagem (7 a 6) no primeiro set após um ataque de Giba, mas a seleção russa, sólida na defesa, virou o marcador e abriu três pontos de vantagem (11 a 8).

Sem conseguir acertar o saque, e com o atacante Giba bem marcado, a seleção brasileira foi presa fácil. Os russos chegaram a cinco pontos de diferença num bloqueio de Egortchev e não foram mais alcançados.

No final, um ataque do próprio Egortchev fechou o set com o placar de 25 a 21 favorável ao time russo.

O segundo set começou como terminou o primeiro: com o Brasil dominado pela Rússia. O levantador Maurício não conseguiu variar suas jogadas e facilitou a marcação russa, que abriu dois pontos de vantagem logo no começo (6 a 4).

Um bloqueio triplo do Brasil empatou o set em 8 a 8, mas a reação do time de Bernardinho parou por aí. A Rússia tomou novamente a dianteira e, num ataque de Tetioukhine, fechou o segundo set.

A seleção brasileira começou melhor o terceiro set e abriu três pontos de vantagem. Entretanto, com seis pontos seguidos, a Rússia passou à frente do marcador.

Sem outra alternativa, o técnico Bernardinho alterou a equipe, colocando Giovane, Ricardinho e Rodrigão em quadra. O time se incendiou e virou o placar (18 a 16). A torcida passou a gritar mais e o Brasil fechou o set em 25 a 22.

O técnico Bernardinho decidiu colocar os titulares novamente em quadra no quarto set. O Brasil começou bem, e abriu dois pontos de vantagem (7 a 5). Mas, num lapso de bobeira, a equipe passou a errar e permitiu a virada russa, que colocou cinco pontos de diferença (16 a 11).

Ricardinho e Giovane voltaram à quadra, mas não conseguiram tirar a diferença. Assim, a Rússia fechou o set em 25 a 17 e fechou o jogo em 3 a 1, conquistando o título inédito.

Leia também
Iugoslávia bate a Itália e fica em terceiro lugar na Liga Mundial
Bernardinho diz que Brasil ainda tem "muito o que melhorar"
"A Rússia ganhou porque jogou bem", diz capitão da equipe
Bernardinho afirma que derrota "não foi um desastre"


Comente esta notícia nos Grupos de Discussão UOL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

03/09/2007

20h22
Espanhóis comemoram boas atuações no Aberto dos EUA


20h14
Santos tira peso de favoritismo e prevê retomada contra o Inter


20h13
Jogadores do Bota lametam má fase de Dodô


20h10
Diretoria do Bota não teme Fifa e grupo diverge sobre Dodô


20h05
Blake segue sem vencer em partidas de cinco sets

MAIS VÔLEI

10/08/2010

14h39
Pinheiros acerta contratação da atacante Soninha


09/08/2010

10h56
Mudanças à vista na seleção feminina


09h39
Zé Roberto e Paula Pequeno falam línguas diferentes.


09h00
A Itália sobrou em quadra, mas a levantadora Giulia Rondon fez a diferença


07/08/2010

14h38
É cedo, mas Jaqueline e Mari vão se firmando como titulares