PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Posse de Bola #191: Paulo Sousa chega ao Flamengo e Fábio fora do Cruzeiro

07/01/2022 12h46

O futebol brasileiro foi marcado por chegadas e saídas, sendo que algumas de gente que ainda nem tinha chegado oficialmente, como foi o caso do goleiro Jailson, que teve sua contratação pelo Cruzeiro desfeita, assim como Fábio deixou o clube mineiro, enquanto quem chegou foi Paulo Sousa, novo treinador do Flamengo, que desembarcou no Rio de Janeiro.

No podcast Posse de Bola #191, os jornalistas André Rocha, Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi e Mauro Cezar Pereira analisam a situação em relação ao goleiro Fábio no Cruzeiro, a chegada de Paulo Sousa ao Flamengo, o fracasso do Atlético-MG nas negociações com Jorge Jesus e Carlos Carvalhal, além da renovação dos contratos de Cássio e Fagner no Corinthians.

Ouça também o boletim do Posse com Arnaldo e Tironi; exclusivo na Apple Podcasts

Tironi afirma que a saída de Fábio serviu para mostrar aos torcedores do Cruzeiro como é que funciona um clube gerido como empresa, ao mesmo tempo que faz Ronaldo aprender como a torcida lida com os dirigentes no futebol brasileiro.

"Esse episódio do Fábio foi meio que uma aula, primeiro uma aula para pate da torcida do Cruzeiro, empresa é assim, vai ter ídolo gigante que vai cair mesmo, que os caras vão mandar embora, então a torcida do Cruzeiro teve um batismo de como funciona uma empresa no futebol e o Ronaldo também teve o batismo de como é ser cartola no Brasil, já ouviu lá o 'Ronaldo gordão, vem dar satisfação'", diz Tironi.

André Rocha: 'Paulo Sousa foi contratado sem muita convicção'

Em relação à chegada de Paulo Sousa no Flamengo, André Rocha comenta como é conduzido o processo de contratação nos clubes e que os dirigentes Marcos Braz e Bruno Spindel não tinham também convicção na busca pelo novo treinador rubro-negro, criticando a viagem deles pela Europa.

"O processo todo normalmente é conduzido de forma errada, o processo de contratação é sem muita convicção. O Paulo Sousa também foi contratado sem muita convicção, o Marcos Braz e o Bruno Spindel ficaram muito bem impressionados. Impressionados com o que? Eles têm o conhecimento técnico para saber qual é o perfil do treinador a ponto de ter certeza na hora da contratação? Podem ter ficado impressionados com o discurso, com a vontade dele de vir treinar o Flamengo, mas vontade até o Joel Santana vai ter, não pode ser parâmetro para contratação do treinador do Flamengo", diz Rocha.

"Não pode ser a primeira coisa que o dirigente vai falar, ele tem que falar do perfil, se encaixa. Por sorte, até encaixa, pelo jeito encaixa. Não sei se vai dar certo, mas pelo jeito encaixa. E toda aquela pirotecnia de ficar atrás do Jorge Jesus, aquela palhaçada de ir no Estádio do Dragão, ficar lá meio que secando o Benfica, como se fosse contratar o Jorge Jesus, eu achei a estada do Flamengo na Europa lamentável, para fazer aquilo, era melhor por videoconferência", completa.

Arnaldo: 'Galo esperar até o dia 17 para contratar treinador não é razoável'

Já Arnaldo Ribeiro analisa a dificuldade do Atlético-MG em contratar um técnico português, apontando a busca pelos mesmos nomes que o Flamengo como sinal da influência de empresários, além de apontar como inadmissível que o atua campeão brasileiro não tenha ainda um treinador, enquanto o Palmeiras sai na frente ao manter Abel Ferreira.

"A nota oficial do Atlético-MG pedindo paciência à torcida até o dia 17, quando volta o time de futebol, é brincadeira. Aí não é uma questão de pressa, de fazer a coisa de uma forma desenfreada, mas já deu, o campeão brasileiro esperar um treinador até o dia 17 de janeiro não me parece razoável. E aquele discurso de que a saída do Cuca não era exatamente uma surpresa, se não era uma surpresa, os caras não tinham um plano na manga e estão recorrendo aos empresários", diz Arnaldo.

"O Abel Ferreira no Palmeiras está comandando reformulação, elenco enxuto, mesmo sem reforços, o Palmeiras está piano, está devagar, a Leila assumiu como nova presidente e fechou a torneira ali. Mas, de qualquer forma, entre os três que dominam o futebol brasileiro, um acabou de receber o seu treinador, o outro não tem nem treinador, o Palmeiras larga na frente na temporada por uma simples manutenção de trabalho e de ideias", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL