PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Posse de Bola #187: Galo 2021 x Flamengo 2019; Leila assume o Palmeiras; São Paulo em ebulição

Do UOL, em São Paulo

17/12/2021 12h48

O Atlético-MG encerrou a temporada de 2021 sendo dominante no futebol brasileiro, com as conquistas do Brasileirão, que encerrou um jejum de 50 anos, e da Copa do Brasil, também o segundo título do clube na história da competição, e mostrando em ambos uma superioridade em relação aos concorrentes que impressionou. Mas é possível comparar o time do Galo com o que foi o Flamengo comandado por Jorge Jesus em 2019?

No podcast Posse de Bola #187, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira respondem se dá para comparar o Galo de 2021 com o Flamengo de 2019, além de abordarem a busca por um novo técnico pelo clube rubro-negro, a política agitada do São Paulo, o interesse do clube por Douglas Costa, o Corinthians reforçado com Paulinho, o Fluminense com o retorno de Abel Braga e os gaúchos Grêmio e Internacional com saídas.

Ouça também o boletim do Posse com Arnaldo e Tironi; exclusivo na Apple Podcasts

Juca Kfouri afirma que não tem como comparar os times do Galo de 2021 e do Flamengo de 2019, colocando que o time de Jorge Jesus jogou um nível de futebol muito superior, ainda que o título brasileiro depois de 50 anos seja sim marcante para os atleticanos.

"Não tem termos de comparação, o time do Flamengo de 2019 é desses times que jogou um futebol inesquecível, o time do Galo evidentemente se torna inesquecível principalmente para a torcida do Galo pela façanha de tirar o clube da fila depois de 50 anos, essa tríplice coroa, mas não joga um futebol dos sonhos como jogou o Flamengo", diz Juca.

"Se você me perguntar se foi um campeão brasileiro indiscutível, foi. Se quiser dizer que é um time que marca a história, segunda melhor campanha dos pontos corridos, marca, mas apesar de ter alguns jogadores que me encantam, o Keno em um momento extraordinário, o Zaracho em outro, o Hulk nem se fala, são todos jogadores que entram para a história do Galo, entram para a história do Campeonato Brasileiro. Não se compara o futebol que o Galo jogou em 2021 ao futebol que o Flamengo jogou em 2019", completa.

Mauro: Comparar o Flamengo de 2019 com esse Atlético-MG é um delírio

Mauro Cezar Pereira também afirma que não há nível de comparação entre o Flamengo de Jorge Jesus em 2019 e o Atlético-MG atual de Cuca, além de ressaltar que na disputa pelo título da atual temporada o time rubro-negro errou na escolha de Renato Gaúcho como técnico, mas foi prejudicado pela manutenção dos jogos em datas Fifa em meio a desfalques importantes.

"Comparar o Flamengo de 2019 com esse Atlético-MG é uma fantasia, é um delírio, é um devaneio, uma miopia futebolística, qualquer cosia assim. E vou dizer mais, o Atlético-MG foi beneficiado nessa temporada porque o seu rival, além de fazer uma série de bobagens, como contratar o Renato Gaúcho, ele teve muitos desfalques importantes em vários momentos da competição e o Atlético-MG nunca teve desfalques do mesmo calibre, foi um campeonato com metade das rodadas praticamente sofrendo interferências de convocações pelo calendário e isso gera uma distorção absurda", diz Mauro.

"O técnico que transformou o Flamengo naquilo estreou na décima rodada, se ele tivesse feito desde o começo, a pontuação seria ainda maior, para quem gosta de comparar só números, esquecendo o que acontece no campo, a maneira como as equipes se apresentam, o futebol que elas são capazes de jogar. A diferença entre o Jorge Jesus e o Cuca é muito grande, o Cuca não é um técnico ruim dentro do padrão do futebol brasileiro, é um dos melhores, sem dúvida alguma, mas não tem comparação, ele não é capaz de fazer uma equipe de futebol produzir aquilo que o time do Jesus produzia", completa.

Arnaldo: Domínio do Galo foi mais duradouro

Arnaldo Ribeiro concorda que o futebol praticado pelo Flamengo em 2019 era superior ao do Galo, mas chama a atenção para o fato de o time de Jorge Jesus ter sido brilhante durante um semestre, já que o português chegou no meio do campeonato, enquanto o de Cuca foi constante durante todo o ano.

"Eu concordo sobre a diferença dos dois donos das temporadas de 2019 e 2021, mas eu chamo a atenção para um aspecto. Foi um segundo semestre espetacular do Flamengo de 2019, um time que a gente há muito tempo não via. O que eu chamo a atenção sobre o Galo de 2021 é que foi um time constante a temporada inteira, eu acho que é um dado importante", diz Arnaldo.

"O momento mais baixo do Galo na temporada foi justamente durante o estadual mineiro, a partir dali o Galo foi muito constante. Se não foi espetacular, ele foi muito sólido e sobretudo na hora em que os campeonatos se afunilavam na temporada, foi não só um campeão brasileiro incontestável, como foi um dono da temporada de 2021 incontestável", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL