PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Posse de Bola #181: Flamengo x Palmeiras, Corinthians visitante frágil, Santos se distancia do Z4

26/11/2021 13h07

Flamengo e Palmeiras decidem o título da Libertadores amanhã (27) no estádio Centenário, em Montevidéu, após períodos de oscilação dos dois times, treinadores criticados e que agora devem ter seus elencos completos para a decisão, exceto na lateral direita do time palmeirense devido à suspensão de Marcos Rocha, mas com algumas dúvidas sobre as escalações que vão a campo.

No podcast Posse de Bola #181, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam as condecores dos dois times, a turbulência enfrentada por Renato Gaúcho nos últimos dias depois de empatar com o Grêmio e o que deve ocorrer no futuro dos dois clubes ganhando ou perdendo o título continental.

Para Mauro Cezar Pereira, a final não tem favoritos, mas também muito pelo fato de o treinador do Flamengo ser Renato Gaúcho, considerando que o time poderia ser apontado como tal com um treinador melhor e que o jogo para o campeão de 2019 passa mais pela experiência dos jogadores em um time que deve ir a campo completo.

"É o time de 2019 com David Luiz no lugar do Pablo Marí, o Isla no lugar do Rafinha e o Andreas no lugar do Gerson, é isso. E o Renato como o grande problema do Flamengo, se o Flamengo tivesse um técnico bom, à altura do investimento, se a diretoria pegasse esse orçamento de quase R$ 1 bilhão e reservasse um x para contratar um técnico padrão internacional, padrão elenco que o Flamengo tem, o Flamengo seria favoritaço para esse jogo", diz Mauro.

"Padrão Gallardo, se o Flamengo tivesse um técnico desse naipe, o Flamengo seria o favorita para esse jogo. Lógico que o Palmeiras teria chance, mas haveria uma óbvia diferença, porque o Flamengo estaria jogando muito mais se tivesse um grande treinador e não tem", completa.

Em relação às críticas sofridas pela atuação diante do Grêmio, quando os reservas estiveram em capo, Mauro Cezar não acredita que possa ser um fator de influência.

"A chance do Flamengo passa pelos jogadores, os jogadores assumirem o jogo. Assumirem o jogo não é não seguir o que o técnico fala, mas serem protagonistas de verdade e eles viram tudo o que aconteceu lá na Arena do Grêmio, viram in loco, estavam no estádio, e são caras experientes, não acho que aquele jogo vá colar no time titular", diz o jornalista.

Juca Kfouri considera que, mesmo com o caso que irritou os torcedores rubro-negros no jogo da última terça-feira em Porto Alegre, o Flamengo chega com um saldo recente melhor que o do Palmeiras.

"Eu acho que o Flamengo acabou com o saldo muito mais positivo pelas vitórias em sequencia que teve, enquanto o Palmeiras teve derrotas em sequência", diz Juca.

"Não há dúvida que o Flamengo é melhor do que o Palmeiras, ou seja, ganhar a Libertadores não significará ter o melhor time da América do sul, significará ser o campeão, que é o que está importando e vai ser essa a aposta do Abel Ferreira, que posso estar enganado, mas sairá em qualquer circunstancia", conclui.

O programa também analisa a derrota do Corinthians para o Ceará, o Santos mais distante da zona de rebaixamento, enquanto o São Paulo segue em situação preocupante, e ainda as projeções do Cruzeiro para 2022 após a permanência na Série B.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL