PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Posse de Bola #146: Flamengo faz 5 no São Paulo; Palmeiras e Galo no alto

Do UOL, em São Paulo

26/07/2021 10h58

O Flamengo goleou o São Paulo por 5 a 1 no Maracanã, subiu na classificação do Campeonato Brasileiro e chegou a 14 gols em três jogos após as goleadas sobre o Bahia, o Defensa y Justicia e agora o clube paulista, deixando os torcedores animados com o início de trabalho do técnico Renato Gaúcho.

No podcast Posse de Bola #146, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a partida do Flamengo e a rodada do Brasileirão, que também teve as vitórias do vice-líder Atlético-MG diante do Bahia e do líder Palmeiras contra o Fluminense.

Para Juca Kfouri, o jogo diante do São Paulo, ainda que considere que o time de Hernán Crespo tenha tido um apagão depois de sofrer o empate, mostrou que os jogadores do Flamengo podem fazer a diferença, como foi o caso de Bruno Henrique, autor de três gols válidos e um irregular, que foi anulado pela arbitragem, todos em um curto intervalo de tempo.

"A diferença é a de um time que tem não um, mas quatro jogadores decisivos, quatro jogadores que se estiverem no dia deles, os outros três não precisam estar, basta que um esteja, como o Bruno Henrique estava ontem. Essa, aliás, é a diferença essencial para mim entre o Flamengo e o Palmeiras, o Palmeiras não tem jogadores tão decisivos como tem o Flamengo, embora tenha bons jogadores, você tem o Raphael Veiga jogando muito, você tem o Scarpa jogando muito, enfim, você tem agora o Dudu, que quem sabe entrando em forma possa se transformar nesse jogador decisivo, porque na primeira campanha dele no Palmeiras tinha este papel, mas o Flamengo tem demais", diz Juca.

"O Bruno Henrique não só se excedeu, como jogou por ele e pelo Gabigol, que não fez uma boa partida. O Arrascaeta não repetiu suas boas atuações, mas o Bruno Henrique estava iluminado, como é frequente ele estar iluminado. Para mim esta é a grande diferença e com estes jogadores o Flamengo pode sim voltar a fazer campanhas como fez em 2019", completa.

Juca afirma que ainda que o time atual do Flamengo não tenha os mesmos jogadores que o de Jorge Jesus em 2019, ainda tem no elenco a capacidade de decidir jogos, além de destacar a oportunidade para Renato Gaúcho de encaixar as peças como conseguiu fazer com o Grêmio de 2017.

"Perdeu alguns bons jogadores, não terá reposto na mesma qualidade, mas ainda assim tem uma qualidade que os distingue dos demais, está em outro patamar para se usar outra expressão que ficou famosa. Acho que sim e o Renato nesse aspecto, do bom entendimento que tem com a boleiragem, pode repetir aquilo que ele fez com o Grêmio em 2017, quando o Grêmio tinha uma porção de jogadores decisivos", diz o jornalista.

"O Grêmio tinha ali naquele momento um time de jogadores iluminados que não permaneceram como esses do Flamengo são capazes de permanecer, porque não são jogadores que acendem e apagam, são jogadores que têm lastro, que têm uma carreira já por trás. Então eu acho que pode, acho que o Flamengo pode sim decolar e arrasar daqui para a frente, desde que a CBF não invente outra vez de atrapalhar o time do Flamengo como fez até aqui no Campeonato Brasileiro", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL