PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arnaldo: Tem muita coisa por trás da patrulha aos jogadores do Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

21/06/2021 17h38

Enquanto dentro de campo o Palmeiras voltou a vencer no jogo diante do América-MG, fora dele o assunto de hoje novamente foi a presença de um jogador do clube em uma festa clandestina, desta vez o caso de Patrick de Paula, que também foi flagrado por torcedores e acabou afastado por tempo indeterminado e multado, como havia sido Lucas Lima na última sexta-feira, uma semana depois de funcionários do clube terem morrido em decorrência da covid-19.

No podcast Posse de Bola #136, Arnaldo Ribeiro comenta o caso de Patrick de Paula e a patrulha feita pela Mancha Alviverde, torcida organizada do Palmeiras, citando a ligação que o grupo tem com Leila Pereira, patrocinadora do clube e provável candidata à presidência nas eleições que ocorrem no fim do ano. O jornalista afirma que a preocupação dos torcedores, que não usavam máscaras nos vídeos divulgados, não é exatamente a pandemia.

"O Palmeiras mesmo vencendo tem essa situação da torcida organizada do Palmeiras que é uma situação muito peculiar, digamos assim, porque ela é bancada pela patrocinadora principal do Palmeiras, inclusive em relação a desfile de Carnaval. Tem uma influência grande no clube e já tem manifestos gigantescos contra todo mundo do time, contra o técnico e contra diversos jogadores. Agora, de fato, como várias outras torcidas do Brasil, é a fiscal da noite, das festas clandestinas", diz Arnaldo.

"Por trás de uma preocupação, digamos, com a pandemia, que não existe nem por parte dos jogadores e nem por parte da torcida, existe essa patrulha, digamos, que foi o Lucas Lima primeiro, agora o Patrick de Paula e talvez outros jogadores depois. Uma patrulha sem máscara, não tem nada a ver com pandemia, para deixar claro, a gente falou isso sobre o Lucas Lima na semana passada. Nada a ver com pandemia, tem a ver com comportamento de jogador, com resultado ruim e tudo o mais, essa é a relação", completa.

Arnaldo considera que há outras questões por trás da busca dos torcedores pelos atletas em festas, considerando o ano político e até as críticas feitas pelo mesmo grupo aos jogadores, ao técnico Abel Ferreira e à diretoria atual.

"Por que eu falei que é peculiar? Porque tem uma questão interna entre a principal organizada do Palmeiras, os jogadores, o treinador e parte do comando palmeirense, é um ano político, tem muito coisa envolvida por trás dos patrulheiros da Mancha Alviverde, tem coisa para caramba envolvida", diz Arnaldo.

"O alvo agora é o Patrick de Paula, que ficou seis minutos para tirar o brinco em campo, tomou um pé da orelha do técnico no buraco do brinco ali, então tudo isso conta, no dia em que ele ficou seis minutos para tirar o brinco, os caras foram achar ele na festa clandestina", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol