PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: São Paulo deveria negociar dívida com Daniel Alves e rescindir

Do UOL, em São Paulo

18/06/2021 17h38

Daniel Alves não atua pelo São Paulo desde que se lesionou durante o primeiro jogo da final contra o Palmeiras no Campeonato Paulista e o técnico Hernán Crespo não poderá contar com ele durante a maior parte do mês de julho, já que o jogador estará com a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio, como um dos três jogadores com idade acima de 24 anos.

No podcast Posse de Bola #135, Mauro Cezar Pereira cita vídeo publicado nas mídias oficiais do São Paulo com o jogador falando sobre sua convocação, vê o clube refém da dívida que tem com o jogador que considera que a melhor saída para o presidente são-paulino Julio Casares seria fazer um acordo com Daniel para negociar o pagamento da dívida e rescindir o contrato desde já, citando que ele perderá um longo período de jogos, incluindo o mata-mata da Libertadores contra o Racing.

"Primeiro, esse vídeo que foi publicado no canal do São Paulo no Youtube, isso é uma vergonha para o clube. É uma vergonha para o clube, é uma sacanagem com o torcedor do São Paulo você publicar um vídeo de um jogador tão caro. Tudo bem, o São Paulo está devendo ele, mas é um jogador que vai ter que pagar de um jeito ou de outro, vai ter que negociar isso em algum momento. Como não foi ele que contratou, a vinda do Daniel Alves é obra de Leco, Raí e Alexandre Pássaro. O São Paulo ainda abre o seu espaço para falar com o torcedor, colocando o jogador com uns argumentos bem estranhos, de sonho olímpico e tal", diz Mauro.

"Honestamente, eu não sei a condição do São Paulo para isso, mas acho que era um momento de chamar o Daniel Alves: vamos negociar aqui a dívida e rescindir o contrato? Você segue o seu caminho. Vamos entrar em um acordo, você já vai embora sem ser jogador do São Paulo e e vou te pagar parcelando tanto aqui até quitar essa dívida que o São Paulo tem contigo. Não fui eu quem contratei, quem contratou foi o outro, ganhou o Paulista, você é são-paulino, maneiro, legal, mas segue o seu caminho", completa.

O jornalista afirma que Daniel Alves, com todas as conquistas que tem na carreira, não tinha a necessidade de jogar um torneio olímpico e que a melhor saída seria o fim de sua passagem pelo São Paulo, que assim também economizaria o custo do jogador no período em que ele estará fora para defender a seleção em Tóquio.

"Era muito mais razoável o São Paulo procurar e romper, porque ele diz o seguinte, 'os meus interesses estão à frente'. É óbvio que a questão financeira pesa aí. Como não foi o Casares que contratou, eu acho que ele teria a oportunidade de tentar uma negociação e romper com o jogador, e segue o caminho. Alivia a folha de pagamentos, o São Paulo já vai ter que se virar sem ele mesmo", diz Mauro.

"O tempo que ele fica machucado e depois na seleção olímpica, já é agora no dia 8 do mês que vem, somando isso tudo é mais um mês para pagar o salário para ele. Vai aumentar a dívida e você não vai utilizar o atleta. Então, para o São Paulo, a melhor coisa agora é procurar o Daniel Alves, fazer um acordo, aí eu não posso falar pelo clube, e tentar uma composição razoável para você já ir quitando esse negócio, e vai embora o jogador. Se você pegar e tirar da folha de pagamento o custo do Daniel Alves, pegar o que ele custa e mais um pouquinho, você paga essa dívida em alguns meses e se vira sem ele", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol