PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: Ceni com a invenção que achou genial desequilibrou o time do Flamengo

Do UOL, em São Paulo

15/05/2021 04h00

O Flamengo sofreu cinco gols nos últimos três jogos, apresentando falhas defensivas no jogo com o Unión La Calera, do Chile, pela Libertadores, quando saiu perdendo por 2 a 0 e precisou buscar o empate. Na atual temporada, o time de Rogério Ceni tem tido problemas defensivos com diferentes formações dentro de campo, incluindo a principal, com Willian Arão de zagueiro e Diego como volante.

No podcast Posse de Bola #125, Renato Maurício Prado afirma que Ceni desequilibrou o time justamente ao promover as mudanças na formação, com os recuos de Arão para a zaga e Diego como primeiro volante do time, deixando a defesa mais exposta.

"Com o Jorge Jesus o Arão era volante e o Rodrigo Caio e o Pablo Marí eram os zagueiros, e o time não se expunha, pelo contrário, o time era uma máquina lá na frente e era seguro na defesa. O que aconteceu é que o Ceni, com aquela invenção que ele achou uma coisa genial, se sentiu o Pep Guardiola ao recuar um zagueiro para volante e ao colocar o Diego de primeiro volante. Ele simplesmente desequilibrou o time", diz Renato.

"Os problemas da zaga do Flamengo começam no primeiro volante, que é o Diego, que não é volante, e terminam com o Arão improvisado, que também não sabe jogar como zagueiro, não sabe se posicionar como zagueiro. Claro, na história você vai pegar uma porção de exemplos de volantes que viraram zagueiros com sucesso. Sim, mas não é o caso do Arão, esse é o problema", completa.

O jornalista não considera o time comandado por Rogério Ceni mais ofensivo que o de Jorge Jesus, mas no período do técnico português o time não ficava com a defesa tão exposta como ocorre com o atual treinador.

"Por acaso o Flamengo do Rogério Ceni é mais ofensivo do que o do Jorge Jesus só porque escalou o Diego de primeiro volante e recuou o Arão? Não, de maneira nenhuma. O que o Ceni fez foi desequilibrar o time, é diferente?, diz Renato.

"Essa história de que não é possível você ter um time extremamente envolvente, ofensivo, forte no ataque e forte também na defesa, é uma mentira. O tal do cobertor curto só existe quando você coloca o cobertor atravessado na cama. O Jorge Jesus com esse mesmo cobertor cobria cabeça, os pés e dormia quentinho, ele e a torcida do Flamengo inteira", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol