PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente do Grêmio: Tiago pode reproduzir o que fizeram Roger e Renato

Do UOL, em São Paulo

30/04/2021 12h00

Após uma sequência de treinadores identificados com o torcedor gremista, com Luiz Felipe Scolari entre 2014 e 2015, Roger Machado de 2015 a 2016 e Renato Portaluppi de 2016 até sua saída há duas semanas, a escolha da direção do Grêmio foi pela contratação de Tiago Nunes, que vinha de passagens pelas equipes profissionais de Athletico-PR e Corinthians, tendo passado anteriormente pelo comando do time sub-15 do tricolor gaúcho.

Em entrevista a Mauro Cezar Pereira no programa Dividida, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, justifica a escolha do jovem treinador para a substituição de um ídolo do clube como Renato Portaluppi e vê a possibilidade de que Tiago Nunes possa manter as características do futebol praticado nos últimos anos com algumas adaptações.

"O Tiago Nunes, em primeiro lugar é bom que se diga, é um treinador que já trabalhou aqui nas categorias de base, é um treinador que vem da escola gaúcha de fazer futebol, é um treinador que está acostumado aos ambientes próprios e culturalmente muito vinculado. Conhece o futebol brasileiro, conhece principalmente o futebol do Grêmio e conhece as circunstâncias como o Grêmio joga, culturalmente como ele está adaptado", afirma Bolzan.

"Também porque na evolução que teve, teve dois títulos extremamente relevantes e importantes, que foi a Copa do Brasil e que foi também a Copa Sul-Americana, e disputou uma final de Campeonato Paulista pelo Corinthians. São experiências diferentes, mas revelaram nele um profissional extremamente dedicado, estudioso, trabalhador com jovens, culturalmente muito bem preparado, uma pessoa, um cidadão muito bem posicionado e com uma grande capacidade de trabalho. Quem tem isso e tem a visão de futebol como ele tem e se preparou para isso merece uma oportunidade no Grêmio", completa.

Na avaliação do presidente do Grêmio, Tiago Nunes tem por característica armar seu time de uma forma próxima da que o clube acostumou a jogar nos últimos anos desde a passagem de Roger Machado e se consolidando com Renato Portaluppi.

"Aquilo que praticamente o Renato fazia, o Tiago pode adaptar com as características dos jogadores que tem, com os que vão chegar da base, que estão chegando muitos, e principalmente com os jogadores que podem vir. Ele pode manter essa sistematização de jogo que é a dele, o futebol intenso, futebol forte, futebol de posse, futebol agressivo, futebol de intensidade e principalmente um futebol para a frente, ofensivo, creio que estas características ele sempre demonstrou onde jogou e ele pode reproduzir aqui, o que já era exatamente um perfil muito próximo daquilo que os treinadores antigos do Grêmio fizeram, tanto o Roger e principalmente o Renato", conclui.

O Dividida vai ao ar às quintas-feiras, às 14h, sempre com transmissão em vídeo pela home do UOL e no canal do UOL Esporte no Youtube. Você também pode ouvir o Dividida no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Amazon Music.

Futebol