PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente do Inter explica busca de ex-River Plate para melhorar a base

Do UOL, em São Paulo

18/04/2021 04h00

O Internacional tem em seu planejamento o maior aproveitamento de jogadores revelados em suas categorias de base no time principal, em busca de ganho esportivo e também financeiro com uma eventual venda futura de atletas, o que já foi forte em períodos anteriores e o presidente Alessandro Barcellos pretende resgatar durante sua gestão e para isso buscou um técnico acostumado a trabalhar com jogadores da base, caso do espanhol Miguel Ángel Ramírez, além do executivo Gustavo Grossi, que fez um trabalho semelhante ao pretendido pelo Colorado atuando no River Plate.

Em entrevista a Mauro Cezar Pereira no programa Dividida, Barcellos explica como convenceu Grossi a aceitar o chamado do Internacional depois de um período de sucesso no River Plate e a pretensão de que o Inter seja um clube formador, com um trabalho coordenado na base desde os jogadores que iniciam no clube aos 10 anos, além da busca por atletas que possam concluir o desenvolvimento para o profissional no Colorado.

"O Internacional tem que ter cultura de formar jogadores para a equipe do Internacional, para o time principal, nós temos uma meta de em 24 meses 40% da nossa equipe vai ser de jogadores oriundos da base, no mínimo quatro jogadores titulares desse time, já avançamos muito nisso e isso tem muito a ver com a sequência de trabalho que a gente teve, a condição de participar de forma direta como vice de futebol em 2020 durante um período, depois eu saí, buscando no meio da pandemia esses jovens que ganharam a Taça São Paulo para estarem adaptados ao grupo principal, foi um ano onde eles viveram dentro do grupo principal”, diz Barcellos.

"O Gustavo [Grossi] chega ao Internacional com essa responsabilidade, de mudar a metodologia de trabalhar e isso de uma forma integrada, como ele mesmo gosta de dizer, do sub-20 ao sub-10, que a gente tenha a mesma importância desses meninos e que a gente possa por óbvio, e o Gustavo está integrado nisso, na medida em que tenha jogadores, ele está atento ao mercado e que o mesmo jogador que chega com 10 anos no Inter vai ter o mesmo valor que aquele jogador que chega com 17”, completa.

O dirigente afirma que o Internacional venceu uma concorrência para poder contar com os serviços de Grossi, que tinha outras propostas, mas deu preferência ao projeto do clube colorado.

"Ele está bastante empolgado com isso, ele escolheu, tinha outros convites para assumir e escolheu o Internacional por confiar e acreditar no projeto. Fizemos várias reuniões com ele apresentando o projeto como um todo e nele, desde o início, o torcedor colorado, quando põe a gente para presidente do Internacional, botou sabendo que as categorias de base eram uma prioridade para nós e não foi diferente com a conversa com o Gustavo e que se confirma com a chegada dele e agora com o trabalho dele também", conclui.

O Dividida vai ao ar às quintas-feiras, às 14h, sempre com transmissão em vídeo pela home do UOL e no canal do UOL Esporte no Youtube. Você também pode ouvir o Dividida no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Amazon Music.

Futebol