PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Arnaldo: A questão do Renato eu comparo com o final do Telê no São Paulo

Do UOL, em São Paulo

18/04/2021 04h00

Renato Portaluppi deixou o Grêmio após uma passagem longa pelo clube, que tendeu títulos da Copa do Brasil, Libertadores, Recopa Sul-Americana e as últimas três edições do Campeonato Gaúcho, em um período no qual os trabalhos dos técnicos não costumam durar tanto no futebol brasileiro.

No podcast Posse de Bola #117, Arnaldo Ribeiro faz uma comparação da passagem de Renato Portaluppi pelo Grêmio com a fase final do trabalho de Telê Santana no São Paulo, quando já havia se estabelecido como um ídolo do clube devido aos títulos conquistados e o padrão de futebol jogado.

"A questão do Renato eu comparo muito à questão do Telê Santana no São Paulo no final do ciclo, porque é muito raro um treinador de futebol em um grande clube do Brasil ficar quatro anos, cinco anos, e foi o caso do Telê no São Paulo, em que ficou a imagem óbvia, talvez para mim o maior ídolo da história do São Paulo, um cara que mudou o tipo de jogo do São Paulo, que ajudou a popularizar o São Paulo, mas o final do trabalho dele, depois da perda da Libertadores de 1994, o trabalho era muito difícil e ninguém conseguia mexer com o trabalho do Telê", diz Arnaldo.

"O Telê, também como o Renato, pedia mais férias, não ia a alguns jogos, ficava uma situação, meio intocável. E no pior momento do trabalho o Telê veio a adoecer, curioso, porque o Renato veio a adoecer, só que o Telê teve um problema de isquemia e não pôde mais trabalhar, o Renato tem um problema com a covid e vai cuidar da saúde, até tem essa semelhança médica ainda no final do trabalho de um e de outro depois de um ciclo muito longo. O que eu acho, foi o melhor trabalho da história do Renato e foi o melhor trabalho da história do Telê lá atrás", completa.

Para o jornalista, a forma como Renato conseguiu se estabelecer com o trabalho no Grêmio o coloca em uma posição na qual dificilmente aceitará treinar um clube que não dê a ele condições de brigar por títulos grandes, apontando que ele pode vir a ser uma opção para o Atlético-MG no caso de o time não se sair bem com Cuca, já que o agora ex-Grêmio chegou a ser procurado anteriormente pelo Galo.

"O Renato, que já trabalhou em vários outros clubes, continuando a carreira, e eu imagino que ele vá continuar, ele não vai mais, na minha opinião, mesmo tendo saído com um pouco de desgaste do seu clube tão querido, não vai mais topar qualquer trabalho, qualquer time em qualquer circunstância", diz Arnaldo.

"O Atlético-MG, que sondou o Renato após a saída do Sampaoli, me parece ser uma opção caso a questão com o Cuca não evolua bem, porque o Atlético-MG tem um elenco cheio de casca grossa, jogador com temperamento difícil, um elenco que é um desafio para o Cuca, que não costuma se dar bem com esse tipo de elenco, o Atlético-MG, se você for pensar, caso o plano A, Cuca, não dê certo, me parece, como já sondou o Renato, ser uma opção para a continuidade de carreira", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol