PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mauro: Mbappé justifica que as pessoas tenham uma expectativa maior por ele

Do UOL, em São Paulo

07/04/2021 04h00

O Paris Saint-Germain enfrenta hoje (7) o Bayern de Munique pelas quartas de final da Liga dos Campeões e no reencontro com o time que o derrotou na final do ano passado contará com Mbappé e o brasileiro Neymar, que após um período afastado por lesão, voltou a campo e foi notícia no fim de semana não exatamente pelo futebol, mas pela expulsão diante do Lille no Campeonato Francês.

No podcast Posse de Bola #114, Mauro Cezar Pereira analisa o confronto e afirma que, pela organização do time alemão, o Paris Saint-Germain deve depender do talento de Neymar e de Mbappé, que no atual momento tem correspondido melhor à expectativa em comparação ao brasileiro, que chegou ao clube francês como contratação mais cara da história com o objetivo de levar sua equipe ao título europeu.

"Ele [Neymar] foi contratado com uma missão e a missão dele é levar o time à Liga dos Campeões. Foi à final na temporada passada, ele não foi espetacular como se esperava em outros momentos, tem nova chance agora, então, ele, no jogo agora com o Bayern, tem a chance de mudar tudo de novo, fazer um grande jogo, levar o time a uma grande vitória, mas terá que fazer uma atuação diferente daquelas que ele vem fazendo", diz Mauro.

"O talento que a gente sabe que ele tem, ele não se apresentou em campo e o Mbappé é o contrário, em outros jogos recentes foi muito bem, então, o Mbappé justifica que as pessoas tenham uma expectativa maior com relação ao que ele possa fazer para desequilibrar o jogo", completa.

Mesmo com o Bayern de Munique desfalcado de Robert Lewandowski, goleador que foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa na última temporada, Mauro vê o conjunto do Bayern em superioridade na comparação ao PSG.

"Os dois times têm ótimos jogadores, mas é um conjunto muito mais maduro, muito mais competitivo o do Bayern, consequentemente o PSG, creio, deva depender mais do talento individual, de uma grande jornada de alguns jogadores para conseguir uma vitória", completa.

O jornalista afirma ainda que a expectativa em relação a Neymar está em queda e os próprios problemas do jogador, como a expulsão do último sábado (3), com uma repercussão até menor do que em outros momentos.

"Essas atitudes dele não têm a repercussão que tinham algum tempo atrás. Eu acho que já repercute menos, inclusive, já é uma coisa que as pessoas começam a ver com uma certa naturalidade, 'de novo o Neymar', 'outra vez foi expulso', 'outra confusão', 'brigou com o adversário', 'não jogou bem', isso não é notícia, isso já é rotina. Tem isso, eu acho que de fato a expectativa ao seu redor vai diminuindo e a paciência até das pessoas vai acabando, é um grande desperdício", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol