PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Posse de Bola #110: Flamengo sem Rafinha, Palmeiras sem Borré e os estaduais

Do UOL, em São Paulo

22/03/2021 11h41

Clubes que fizeram investimentos consideráveis nas últimas temporadas, Flamengo e Palmeiras recuaram em negociações que tinham, o rubro-negro com o lateral Rafinha e o alviverde com o atacante colombiano Borré, o Corinthians contratou uma empresa de consultoria empresarial, enquanto o São Paulo se mantém contratando, ainda que sua situação financeira esteja em alerta pela nova gestão. Em um período em que campeonatos estaduais são interrompidos no Brasil devido à situação da pandemia, chegou o momento de economizar?

No podcast Posse de Bola #110, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a situação, as negociações nas quais o atuam campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil e Libertadores frearam, até onde vai a auditoria das contas do Corinthians e se o São Paulo pode ter problemas com os gastos recentes para reforçar sua equipe em busca de um título que não vence desde 2012.

Juca Kfouri acredita que esta deve sim ser uma temporada para que os clubes economizem, vê o São Paulo correndo riscos com o caminho que toma ao seguir contratando, ainda que sem custos nas negociações, mas com a folha salarial subindo em um momento de crise financeira.

"Tomara que seja [uma temporada para economizar], pelo menos para aqueles clubes que tenham situação, pelo menos aparente, diferentemente de Palmeiras e Flamengo, que tenham senso de responsabilidade. Eu estou achando que o São Paulo está metendo o pé na jaca de alguma maneira, pelo menos no que diz respeito a salários", afirma Juca.

Sobre a auditoria contratada pela gestão do Corinthians, Juca lembra que a gestão anterior, comandada por Andrés Sanchez era do mesmo grupo político que atualmente dirige o clube, com o hoje presidente Duilio Monteiro Alves tendo sido o diretor de futebol, e tem dúvidas sobre o que será tomado como medida com o resultado que vier a ser apresentado.

"O Corinthians está desfazendo boa parte das bobagens que fez de maneira pouco transparente e, ao contratar esta empresa [de auditoria], eu deixo uma pergunta: tornará público se por acaso descobrir o óbvio, que houve mais do que má gestão? Espero que o faça, porém, duvido. Sou mais capaz de apostar que é dessas auditorias que são contratadas a dedo. 'Eu te contrato desde que certas coisas fiquem, no máximo, entre nós'. Embora ali não precise nada ficar 'entre nós', porque o 'entre nós' continua desde sempre", diz o jornalista.

Em relação ao recuo do Flamengo na negociação com Rafinha, que há menos de um ano deixava o clube rubro-negro para atuar pelo Olympiacos, da Grécia, Juca cita a versão do jogador de que a questão não é financeira, mas afirma que teria dúvidas sobre contratar o jogador devido ao alto custo e a idade do lateral direito campeão em 2019 sob o comando de Jorge Jesus.

"O caso do Rafinha, ao que tudo indica, hoje ele dará sua versão completa, mas até onde eu entendi, ele está culpando ciúmes do BAP, mágoas do BAP, o famoso BAP, é impressionante como esse BAP está na vida recente do Flamengo, em regra de forma negativa. Diz o Rafinha que não há nenhuma razão financeira para o desacordo, há uma razão de mágoa", diz Juca.

"Embora eu também, me colocando no lado da direção do Flamengo, honestamente, eu olhe e diga, será que é o caso de voltar a investir, por mais simpatia que tenhamos e a torcida goste do atleta, em um jogador com a idade dele, sabe-se lá por quanto? Que Acabou de vir de um contrato que não deu tão certo fora do Brasil? Eu admito que haja essa dúvida e se foi isso o que guiou a decisão do Flamengo, eu não criticaria, mas resta saber se foi exatamente isso", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL