PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


Posse de Bola #94: Inter de Abel Braga dispara, Ceni e Diniz pressionados

Mais Posse de Bola
1 | 25
Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

25/01/2021 14h04

O Internacional encerrou uma série negativa em Grenais e venceu o Grêmio de virada ontem (24), para abrir quatro pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro, em uma rodada na qual, além do rival, derrotado no clássico, os demais concorrentes não venceram, com o São Paulo empatando em casa com o Coritiba, Atlético-MG, Flamengo e Palmeiras perdendo jogos para Vasco, Athletico-PR e Ceará.

No podcast Posse de Bola #94, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam o cenário na reta final do Campeonato Brasileiro, os méritos do técnico Abel Braga, a ameaça de Renato Portaluppi de passar a jogar com os reservas na competição como protesto pelo pênalti marcado para o rival. Nos demais clubes, Jorge Sampaoli superado por Vanderlei Luxemburgo, Rogério Ceni e Fernando Diniz sob pressão, enquanto Palmeiras e Santos perdem jogos já mirando a final da Libertadores no sábado.

Após ter reafirmado sua aposta no Flamengo como campeão, Juca Kfouri admitiu que a hipótese ficou mais difícil com a rodada e a vitória do Inter. O jornalista também elogia o trabalho de Abel Braga e a volta por cima após passagens criticadas por Flamengo, Cruzeiro e Vasco.

"O colorado é o time que está com gana de ser campeão. Oito vitórias seguidas e jogou bem, jogou muito bem o primeiro tempo, acabou cedendo um pouco no meio do segundo tempo, quando, principalmente, o Renato fez aquilo que costuma fazer de botar o Maicon e o Ferreirinha em campo, o Grêmio tomou conta", analisa Juca.

"Eu discordo do pênalti. Eu sei que é polêmico, tem comentaristas de arbitragem que acham que houve o pênalti, eu jamais daria aquele pênalti, claro que isso foi decisivo, mas não acho que isto seja decisivo para avaliar o Inter, até porque, um empate naquelas circunstâncias teria sido um bom resultado. Acabou sendo maravilhoso porque quebrou a escrita dos 11 jogos sem vencer", completa.

Juca também lembra o episódio trágico vivido pelo treinador do Inter em 2017, quando perdeu um filho de 18 anos, e afirma que é merecida a volta por cima depois do drama que Abel precisou superar.

"Digno de nota a volta por cima que o Abel está dando, a vibração dele com os gols depois de tudo o que ele passou nos últimos meses, eu acho que é de se tirar o chapéu, de ver que alguém é capaz de reencontrar algum sabor na vida depois do drama que ele atravessou e que, de certa forma, continua a atravessar e atravessará até o fim dos dias dele", afirma Juca.

"Eu confesso que eu tinha muita dificuldade em criticá-lo, independentemente de ser óbvio que os trabalhos recentes dele não foram bons, mas porque eu entendia perfeitamente que ele tivesse as dificuldades que ele estava encontrando para se reencontrar, até naquelas declarações tipo 'essa derrota é normal, é normal perder aqui, é normal perder ali', porque anormal na vida de um pai que perde um filho, é perder um filho, isso sim é anormal, o resto, tudo passa a ser normal. Então, diria que ele, no mínimo, merece dar a volta por cima que está dando", conclui.

Na comparação aos concorrentes, Juca vê o Inter mostrando mais o espírito de campeão que os demais, que decepcionam cada um da sua forma nas últimas rodadas.

"O São Paulo mais uma vez foi apático, conseguiu perder pontos para o Coritiba. O Flamengo foi absolutamente inócuo, impressionante, porque não havia o que justificasse aquele jogo absolutamente arame liso, como diz o Mauro, e o Galo conseguiu perder para o Vasco, placar até enganoso porque fez um gol no fim, 3 a 2, mas um resultado normal teria sido mesmo 3 a 1 para o Vasco", diz Juca.

"Dentro desse raciocínio de que São Paulo, Flamengo e Galo parecem não quererem ser campeões, eu acho que de fato eu tenho que dar a minha mão à palmatória e considerar que o Inter está jogando futebol o suficiente para ser o campeão brasileiro. É claro que ainda não é tetracampeão, faltam seis jogos, e sabe lá se de repente vai acontecer uma queda de rendimento, mas nada indica. E nada indica pelo espírito colorado", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.