PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mauro: Se Flamengo seguir mal no Brasileiro, pode acabar ciclo de jogadores

Do UOL, em São Paulo

16/01/2021 04h00

O Flamengo vem de um momento ruim no Campeonato Brasileiro, com duas derrotas seguidas, e volta a campo na segunda-feira, contra o Goiás, após uma semana conturbada, marcada por protestos de torcedores e questionamentos ao trabalho do técnico Rogério Ceni, que foi mantido no cargo pela diretoria.

No podcast Posse de Bola #91, Mauro Cezar Pereira afirma que o trabalho do técnico realmente não é bom, mas que os jogadores precisam ser questionados pela diretoria. Para ele, caso o fim do Brasileirão não tenha uma recuperação do clube rubro-negro, é possível uma reformulação no elenco, com a saída de alguns jogadores.

"Eu diria o seguinte, se o Flamengo continuar a tropeçar e for mal, e o Rogério for embora, ou não, e terminar muito mal esse campeonato, eu acho que alguns jogadores talvez sejam negociados, eles façam uma reformulação no elenco, porque aí seria o desgaste de um fim de ciclo para muita gente. Aí tem que fazer uma avaliação, e eu não sei também se para esses jogadores é um bom negócio, não", diz Mauro Cezar.

"Onde que eles vão jogar? Vão receber em dia os seus gordos salários aonde os bonitões? Vão jogar onde? Vai para exterior aonde? Qual mercado? Alguém quer contratar? Quem vai pagar? O Gerson é muito bom? Sim, muito bom, fez uma grande partida contra o Bahia, não mais. Jogando isso vai voltar para a Europa para jogar onde, no Sassuolo? O Arão vai jogar onde? Vai jogar no PAOK, que era do Abel Ferreira, está a fim de ir para o PAOK? Então não é bem assim, os caras são bem pagos, têm estrutura, têm condição, esses caras têm que ser cobrados", completa.

O jornalista também afirma que a diretoria precisa tomar atitudes, como questionar os atletas sobre o desempenho, assim como respaldar o técnico Rogério Ceni para tirar da equipe titular quem não estiver atuando bem, para que o trabalho não fique inviável, lembrando também o que ocorreu com o próprio treinador no Cruzeiro.

"Cabe aos cartolas uma cobrança profissional. Será que ela aconteceu? Será que ela vai funcionar? E o técnico é assim, ou manda embora, ou dá respaldo. Não mandou embora? Dá respaldo. 'Eu quero barrar fulano'. Barra! Ou você dá respaldo ou manda embora", diz Mauro Cezar.

"O que aconteceu com o Rogério no Cruzeiro foi o quê? Ele tentou fazer uma mudança para rejuvenescer o time, o time do Cruzeiro era velho, cansado e se arrastava em campo. Ele tentou fazer algumas mudanças, quando tirou o amigo do outro, saiu o Edilson, o Thiago Neves não gostou, aí começou a sair de campo reclamando. O que fez o dirigente, o que era mito? Ficou com os jogadores ou com o técnico? Ficou com os jogadores. Cadê o Cruzeiro? Segunda divisão. Onde vai jogar o Cruzeiro no próximo Brasileirão? Segunda divisão", completa.

'Há uma ilusão coletiva pelo retorno de Jorge Jesus'

Mauro Cezar também afirma que fica evidente que foi Jorge Jesus quem conseguiu acertar o Flamengo no período em que esteve como técnico rubro-negro, mas que não adianta o torcedor achar que no caso de um retorno do técnico português, o time volta a funcionar automaticamente como foi em 2019.

"Cada vez fica mais claro o seguinte, quem colocou o Flamengo nos eixos foi o Jorge Jesus e ninguém está mostrando capacidade de retomar essa situação. Só que o Rogério Ceni não é um técnico com a experiência e o tamanho do Jorge Jesus, que chegou chegando, botando na mesa e vamos embora, então você tem que dar respaldo para o cara, ou você tem que depender a vida inteira de um Jorge Jesus. Não existem 'Jorges Jesuses' por aí, não tem e ele está mal lá em Portugal, a batata dele está assando", afirma o jornalista.

"Tem um detalhe do Jesus que é o seguinte, a ilusão coletiva de que se ele continuasse, tudo ficaria bem. Nunca se sabe, porque tem o desgaste, ele é um cara muito exigente, ele dá muita bronca em jogador, então talvez nem estivesse bem, a gente não sabe. Tem muita gente imaginando que o Jesus fosse desligar uma tomada e ligar outra, desliga um aparelho e liga outro. ‘Ah manda o Rogério e já traz o Jesus de volta’. Primeiro, vai pedir uma fortuna, vai trazer toda aquela turma de portugueses dele para cá, custa caro, e aí? Tem garantia? A garantia é quem é o Jesus? Lá não está funcionando", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol