PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Teliana Pereira viajava com 'vaquinhas' e dormiu com fome após ser campeã

Beatriz Cesarini e Rubens Lisboa

Do UOL, em São Paulo

05/11/2020 04h00

Teliana Pereira saiu de Sertão Nordestino ainda quando criança e encontrou em uma academia de tênis, no sul do Brasil, a chance de mudar sua história. A atleta recém-aposentada nadou contra a maré em um esporte considerado de elite. Em longa entrevista ao UOL Esporte, a pernambucana contou que já fez vaquinhas para ir para campeonatos e chegou a dormir com fome após conquistar um título no Peru.

"Quando estava no ITF de Lima, fui campeã só que acabou meu dinheiro. No torneio, a gente tem gratuidade, mas depois que acabou não teve nem almoço e jantar. Não consegui comer, aí o que eu pensei? Desci na recepção do hotel e fui conversar? Expliquei para a recepcionista: 'É o seguinte, estou sem dinheiro, ele está vindo, mas não consegui para agora, então eu queria saber se eu posso almoçar e jantar aqui?'. E eles não deixaram. Dormi sem jantar. Nesse dia eu chorei", contou Teliana.

A ex-tenista também já deixou de disputar competições por falta de dinheiro ou contou com ajuda de vaquinhas para entrar em quadra.

"Vários e vários torneios deixei de competir, mas eu estava acostumada com essa situação, né. E quando eu estava nos torneios, eu valorizava muito porque eu sabia que não era fácil e eu tinha que dar o meu melhor. Quanto mais eu ganhasse, quanto mais aparecesse mais chances eu ia ter de conseguir patrocinadores, e aí eu ia conseguir jogar mais torneio", acrescentou.

Refletindo a carreira na qual foi 43ª do mundo, venceu torneios WTA, disputou os quatro eventos de Grand Slam do tênis, ela diz que as dificuldades financeiras a ajudaram a se fortalecer no esporte.

"A gente passa por tanto perrengue, eu já passei por cada situação e você acaba crescendo. E eu acho que eu só cheguei onde eu cheguei porque eu sempre consegui usar essas situações, eu me fortalecia, sabe, eu não ficava, se tem uma coisa que eu nunca fiz na vida, e principalmente na minha carreira, eu nunca me fiz de vítima", finalizou.

Tênis