PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


Posse de Bola #69: Crise no Corinthians, português no Palmeiras, Fla x SPFC

Do UOL, em São Paulo

30/10/2020 12h36

Comandado pelo interino Andrey Lopes, o Cebola, antes da chegada do português Abel Ferreira como novo técnico, o Palmeiras venceu seu terceiro jogo seguido e largou em vantagem no confronto com o Red Bull Bragantino pela Copa do Brasil. Com o time tendo feito três gols em apenas 30 minutos, alguns torcedores se empolgaram com o 'Cebolismo'.

No podcast Posse de Bola #69, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam o desempenho do time do Palmeiras nos últimos jogos, a chegada do novo técnico português, além da situação do Corinthians, derrotado pelo América-MG na Copa do Brasil e com o líder Internacional pela frente no Brasileirão, o Flamengo que tem disputa pela titularidade no gol e encara o São Paulo, além da seleção brasileira, com alfinetada de Jurgen Klopp em Tite e jogador machucado no sub-20.

A vitória em Bragança Paulista sob o comando de Cebola chamou a atenção dos palmeirenses com a atuação do time, mas o jornalista Mauro Cezar Pereira destaca que a estratégia adotada pelo interino foi inteligente, mas cita a necessidade de um repertório maior para explorar toda a capacidade que o elenco possui.

"O que o Palmeiras fez ontem foi a estratégia correta para um jogo específico e muito bem executada no primeiro tempo que valeu a vitória, mas não tem nada de diferente do que já fizeram outros técnicos de perfil mais conservador que passaram pelo clube nos últimos anos e não tem nada de diferente do que fez o Ramonismo nos seus melhores momentos no Vasco", diz Mauro Cezar.

"Se você olhar de maneira mais abrangente, um olhar mais macro, eu diria, você vai ver o seguinte, o Palmeiras não precisa só disso, ele precisa de mais. É o Abel Ferreira que vai fazer isso caso chegue aí o português? Não sei se será ele, é uma outra discussão, mas é uma tentativa necessária, alguém que mude o perfil do futebol que o Palmeiras apresenta já há anos", completa.

Juca Kfouri: Achei um Palmeiras mais corajoso, vibrante e empenhado

Juca Kfouri discorda na análise da atuação do Palmeiras comandado nos últimos jogos pelo interino e vê pontos positivos no time, mesmo com a queda de rendimento no segundo tempo do jogo com a equipe de Bragança Paulista.

"Acho que não faz nenhum sentido por causa de uma vitória, você mudar a cabeça e dizer 'não, o Cebola resolve'. Não acho que resolva, mas acho que algumas ponderações precisam ser feitas com o fato de o Palmeiras ter perdido o medo de perder. O time fez 11 gols em três jogos, o Felipe Melo voltou a ser volante, que é onde ele rende mais, deu um belíssimo lançamento para o segundo gol", diz Juca.

"O Palmeiras fez 1 a 0, fez 2 a 0 e não recuou, não tratou de manter resultado, ou seja, o segundo tempo pálido, mas eu também compreendo que o Palmeiras está submetido ao mesmo desgaste dos demais, foi um pouco como o Flamengo fez quando percebeu que não ia correr grandes riscos contra o Athletico-PR e tratou de dar uma descansada e acabou correndo riscos. Eu achei um Palmeiras pelo menos mais corajoso, mais vibrante, o Palmeiras mais empenhado do que no tempo em que estava lá o professor", completa.

Arnaldo: Cebola conseguiu explorar o que o elenco do Palmeiras tem de melhor

Arnaldo Ribeiro também avalia que diante das características do elenco do Palmeiras, Andrey Lopes conseguiu explorar melhor que Vanderlei Luxemburgo o que o time pode render, utilizando a força e buscando jogadas de velocidade.

"Eu entendo que talvez o Cebola já tenha em duas semanas de trabalho conseguido explorar o que esse elenco do Palmeiras tem de melhor e esse elenco do Palmeiras não tem de melhor a construção, isso está claro, o Luxemburgo tentou dois meias, o meia que joga é o mais rápido, que é o Raphael Veiga, e o que o Palmeiras tem de bom? Força física e velocidade no contra-ataque, esse é o time do Palmeiras", diz Arnaldo.

"Se o Palmeiras tiver jogadores hábeis no meio de campo na temporada que vem, é um outro papo. Com esse elenco é melhor jogar assim. O Rony está sendo útil, Wesley titular absoluto, Luiz Adriano voltou a marcar gol. O Palmeiras está explorando melhor a característica dos seus jogadores, esse é o segredo, o bom técnico é esse", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.