PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mauro Cezar: "VAR não foi devidamente testado, deveriam ter testado mais"

Do UOL, em São Paulo

21/10/2020 04h00

Adotado pelo futebol para reduzir os erros de arbitragem, o VAR tem sido criticado em sua aplicação principalmente no futebol brasileiro, inclusive com pedido de anulação de jogo após lance não revisado, no caso do Grêmio, e em erro na linha da marcação de impedimento, no caso do São Paulo.

No podcast Posse de Bola #66, Mauro Cezar Pereira diz que há má vontade de torcedores e imprensa na análise sobre o auxílio de vídeo na arbitragem do futebol, mas acredita que o sistema não foi testado o suficiente para prever questões como as que são discutidas hoje.

"Acho que aí tem dois aspectos, situações discutíveis do VAR e uma má vontade muito grande de parte da torcida e parte da imprensa também. Por exemplo, não tem o menor cabimento você debater em um programa na televisão, na internet, onde for, acertos do VAR. O VAR acertou em dez lances 'a favor' de um determinado time, ou seja, evitou dez vezes que determinado time fosse prejudicado, aí alguém vai lá e debate isso e diz 'o time foi beneficiado'. Não tem benefício, foi uma correção", diz Mauro Cezar.

"Agora, há muitos erros, acontecem muitos erros. A demora muitas vezes enorme para se analisar, essa situação do jogo Atlético-MG e São Paulo, um lance que é pouco comentado que foi o pênalti dado para o Atlético-MG contra o Goiás quando estava 0 a 0, que eu achei incrível aquele pênalti ter sido marcado com a utilização do vídeo, não vi nenhum contato do goleiro com o Sasha. São situações que mesmo com o VAR os caras cometem erros bizarros, me parece que com a frequência maior do que lá fora", completa.

O jornalista acredita que o VAR deveria ter passado por mais testes antes de passar a ser utilizado no futebol, o que Juca Kfouri concorda e vê em estágio diferente de excelência em relação a outros esportes como basquete e tênis.

"Primeiro eu acho que o VAR não foi devidamente testado, eu me lembro que de uma hora para outra a Fifa, 'agora vai ter vídeo', eu acho que deveriam ter testado mais e muitas situações que estão acontecendo hoje nós deveríamos ter detectado em experiências, especialmente a situação da frustração", diz Mauro Cezar.

"De fato, o problema é que eu acho que acabou sendo pouco testado, são diversas situações sobre as quais ninguém pensou. É diferente do que você vê na NBA, é diferente do que você vê no tênis, é diferente do que você vê em outros esportes, no futebol ainda a arbitragem eletrônica não atingiu seu nível de excelência, mas atingirá", conclui Juca.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol