PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


Posse de Bola #56: Fla, Inter e Palmeiras tropeçam, Corinthians em crise e Neymar

Do UOL, em São Paulo

14/09/2020 14h13

A décima rodada do Campeonato Brasileiro foi marcada por tropeços de quase todos os líderes, com o Internacional e o Flamengo derrotados, além de empates do Palmeiras, com o Sport, e do clássico entre Santos e São Paulo. Entre os seis primeiros, apenas Atlético-MG e Vasco venceram seus jogos. Já o Botafogo ficou na zona de rebaixamento com a mesma pontuação do Corinthians, em crise que culminou com a saída do técnico Tiago Nunes e a pressão dos torcedores.

No podcast Posse de Bola #56, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a rodada de tropeços dos líderes e o equilíbrio que pode marcar o Brasileirão no momento em que alguns dos clubes que estão na dianteira voltam suas atenções para a disputa da Libertadores, que já tem jogos a partir de amanhã.

Para Juca Kfouri, a rodada mostrou que este deve ser um dos campeonatos mais equilibrados das últimas temporadas, já que não há nenhum time ainda despontando e mesmo clubes grandes, como o Corinthians, já começam a brigar contra o rebaixamento devido ao mau início na competição.

"Eu estava olhando para esse campeonato achando que iria ser muito chato para mim, como torcedor, acompanhar um campeonato de meio de tabela, falei bom, vou fazer Flamengo, Grêmio, Galo, Palmeiras, quem sabe o São Paulo, acompanhar como jornalista, e o meu time vai ser chato. E não, o descobri ontem que tenho motivos suficientes para torcer, que é pra evitar o rebaixamento", diz Juca.

"Esse campeonato vai ter uma característica, ao que tudo indica, de ser talvez o mais equilibrado dos últimos anos, tanto em cima quanto embaixo. Dos favoritos, só o Galo ganhou, mas mais do que isso, dos seis primeiros, dos que estão na faixa da Libertadores, só ganharam o Galo e o Vasco, sendo que o Galo ganhou no último minuto e o Vasco ganhou porque realmente certas coisas só acontecem com o Botafogo. Aquele lance final da bola na trave, da defesa, realmente, não está em script nenhum e o Botafogo merecia melhor sorte no clássico do Rio", diz Juca.

Campeão no ano passado, o Flamengo que vinha de uma sequência com quatro vitórias para se colocar nas primeiras posições sob o comando de Domènec Torrent, acabou com a sua série quebrada pelo Ceará, em Fortaleza, em um jogo no qual o técnico poupou jogadores. Para Mauro Cezar Pereira, os desfalques não justificam a atuação do time no Castelão.

"Acho que todos tiveram culpa, a atuação do Flamengo foi patética no segundo tempo. Agora, no primeiro tempo, como é que funciona um jogo desse? Você vai ver, o Flamengo não tinha ontem o goleiro, machucado, o Diego Alves, o Rodrigo Caio tinha que ficar de fora de algum jogo porque ele não ficou fora de nenhum jogo, e os jogos agora são da Libertadores", explica.

"O Flamengo ficou sem seis titulares daquele time do Jorge Jesus, para usar como referência. Mas o elenco é muito bom, os caras que entraram têm qualidade, o time é muito melhor que o do Ceará, muito mais caro. Nada se justifica, mas no primeiro tempo o Ceará não criou chances de gol, e o Gabigol teve dois gols feitos que ele perdeu", completa.

Para Arnaldo Ribeiro, embora não tenha perdido, o Palmeiras que mais uma vez terminou um jogo sem vencer em seu estádio no Brasileirão, foi o que mais decepcionou ao considerar as circunstâncias do jogo em relação aos outros times que ocupam a dianteira do campeonato.

"No ranking dos tropeços aí, Inter, Flamengo e Palmeiras, eu acho que o pior deles foi o do Palmeiras, porque só ele jogou em casa. O jogo do Inter foi fora, em Goiânia, foi um vexame, eu acho, pela circunstância, pelo aspecto do homem a mais desde o início da partida", diz Arnaldo.

"Mas o Palmeiras jogou em casa, contra o Sport, já sabendo dos resultados da rodada, já sabendo do tropeço do Flamengo, já sabendo do tropeço do Internacional e teve a circunstância do jogo, a virada, com um belo gol do Zé Rafael até e o homem a mais para torcer a faca e conseguir a terceira vitória seguida, mas mais uma vez fica aquela sensação que o Luxa de agora não é o Luxa do passado", completa.

O programa também aborda a expulsão de Neymar e a acusação de racismo que ele fez contra o zagueiro espanhol Álvaro González, do Olympique de Marselha, além da análise sobre os clássicos entre Santos e São Paulo, Botafogo e Vasco, a pressão no Corinthians, a projeção do jogo com o Bahia no reencontro com Mano Menezes, e a volta da Libertadores.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.