PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


Posse de Bola #54: Viradas de Diniz e Luxa, Flamengo embala e Inter lidera

Mais Posse de Bola
1 | 25
Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

07/09/2020 13h11

Com os técnicos Fernando Diniz e Vanderlei Luxemburgo criticados, um pelos resultados e outro o desempenho, São Paulo e Palmeiras conseguiram vitórias de virada na oitava rodada do Brasileirão e acalmaram os ânimos de seus torcedores depois do que haviam apresentado em seus jogos anteriores. Já o Corinthians empatou em casa com o Botafogo e Tiago Nunes chega pressionado para enfrentar o Palmeiras na quinta-feira. O Flamengo de Domènec Torrent venceu mais uma no sábado e se colocou entre os primeiros colocados do campeonato liderado pelo Inter.

No podcast Posse de Bola #54, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a atuação dos técnicos na rodada, se as críticas sofridas por Fernando Diniz, Tiago Nunes, Vanderlei Luxemburgo são pertinentes, além das reclamações pelo rodízio de Domènec no Flamengo, a situação de Gabigol, que saiu descontente após garantir a vitória do Rubro-negro contra o Fortaleza, o Vasco de Ramon se mantendo entre os primeiros e o Grêmio de Renato Portaluppi, com mais um empate, entre os últimos colocados.

Em relação ao fato de o Flamengo atual poupar jogadores como Gabigol, Mauro Cezar Pereira lembra a forma como Luiz Felipe Scolari era elogiado por rodar o elenco quando foi campeão com o Palmeiras em 2018 e vê um tratamento diferente a Domènec Torrent, mesmo em relação a outros estrangeiros que trabalham hoje no Brasil.

"Felipão foi elogiadíssimo por isso, porque ele foi muito bem, ele usou o elenco que tinha a sua disposição e um dos campeonatos que disputava ele ganhou, foi o Campeonato Brasileiro. Então, evidentemente ele soube usar o seu elenco. Para que existe o elenco? Para ser utilizado. E aí quando chega um técnico de fora, e é estranho essa coisa do Domènec Torrent, porque o Sampaoli faz isso, o Coudet faz isso, para ficar só nos estrangeiros. O Coudet colocou um time com mais da metade dos reservas contra o Palmeiras em São Paulo na semana passada e não existe toda essa reação", diz Mauro Cezar.

Já na comparação entre os dois rivais paulistas que se enfrentam na quinta-feira, na Neo Química Arena, Juca Kfouri cita as críticas a Luxemburgo durante a partida na qual venceu o Red Bull Bragantino de virada, mas diz que ele tem possibilidades de elenco que o Corinthians não tem.

"Ontem no intervalo do jogo, estava 0 a 0 ainda, no intervalo do jogo, se você entrasse no Twitter do Palmeiras, o que tinha de 'Fora Luxemburgo', era uma grandeza", diz Juca.

"Os meninos que ele pôs construíram os gols da vitória, como já tinha acontecido em jogos anteriores e no fim do jogo. Portanto, é inegável você mencionar o dedo de Luxemburgo, no entanto, diferentemente do que se dá em relação ao Tiago Nunes, ele tem uma fartura", completa.

Também comparando técnicos de clubes rivais, entre Luxemburgo e Fernando Diniz, Arnaldo Ribeiro destaca os méritos que cada um deles tem nas oportunidades dadas a jovens jogadores que vieram da base e no resultado que isso tem dado a Palmeiras e São Paulo.

"O trabalho deles com os garotos, dos dois, e acho que aí reside o principal escudo de ambos, tanto do Diniz no São Paulo atualmente quanto do Luxemburgo no Palmeiras atualmente. O São Paulo do Diniz continua sendo um time inseguro, instável, que oferece muitas chances ao adversário, mas da eliminação vexatória do Paulista pelo Mirassol para cá, o trabalho e a presença maior de meninos da base no elenco tem proporcionado boas partidas ou alguns momentos interessantes", diz Arnaldo.

"Patrick de Paula e Gabriel Menino titulares, mérito do Vanderlei, Gabriel Veron que daqui a pouco vai ser titular, vai ser mérito do Vanderlei. 'Ah, qualquer um faria isso', será? Qualquer um faria Gabriel Menino e Patrick titulares num meio de campo que tinha Felipe Melo, Bruno Henrique e Ramires? Todos com aqueles salários de não sei quantos dígitos, caras famosos e tudo mais? Eu acho pouco provável que a dupla de volantes titulares com qualquer treinador fosse Patrick de Paula e Gabriel Menino", conclui.

O programa tem ainda análises sobre o Vasco, o Internacional, que se mantém na liderança, o Atlético-MG de Jorge Sampaoli, se Gabigol tem razão em sair bravo de campo após jogar apenas o segundo tempo contra o Fortaleza, além do Grêmio, que não engrena e apresenta uma forma de jogar diferente da que o time de Renato Portaluppi acostumou o torcedor nas últimas temporadas.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.