PUBLICIDADE
Topo

Zé Roberto Guimarães: Cultura de troca de técnicos no futebol é desastrosa

Mais Os Canalhas
1 | 25
Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

27/05/2020 12h02

Técnico da seleção brasileira feminina de vôlei, José Roberto Guimarães também já trabalhou no futebol e tem uma opinião crítica a respeito do pouco tempo dado aos treinadores para trabalhar, um fator que não vê da mesma forma em outras modalidades, citando que as derrotas o ajudaram a evoluir times que viriam a obter conquistas como nas três medalhas olímpicas que conseguiu no vôlei.

Em entrevista aos jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana no programa Os Canalhas ele fala sobre a importância de dar tempo aos técnicos para que um padrão de jogo possa ser criado em um projeto vencedor.

"A gente tem uma cultura no futebol que é muito ruim, é muito desastrosa para todo mundo, eu acho. Que é o fato de um técnico perder três ou quatro jogos e ele já ser trocado, ele já ser substituído, essa é a cultura do nosso futebol, infelizmente. Muitas vezes o técnico não tem nem o tempo para dar um padrão de jogo para o seu time", afirma Zé Roberto.

"Eu já vi vários técnicos caírem sem ter tempo de trabalhar. O cara começa no domingo, ele perde o jogo do domingo, aí na quarta tem um jogo e ele perde de novo, no outro domingo ele perde de novo e ele está fora na segunda-feira. Então isso é muito ruim, é muito doloroso e aí, se ele não tiver o respaldo dos jogadores, se ele não tiver as costas quentes lá na diretoria, com certeza, ele já vai cair", completa.

O treinador aponta como exemplo a campanha no título do Grand Prix de 2017, quando o Brasil sofreu derrotas, mas conseguiu se recuperar e venceu todos os jogos até o final da competição, em que venceu a Itália na final.

"A derrota muitas vezes te mostra o caminho a ser seguido. O caminho das vitórias começa muitas vezes com a derrota, que é onde te mostra onde é que eu tenho que melhorar, onde é que eu tenho que evoluir, porque as vitórias vão acontecer, exatamente os detalhes, as dificuldades, onde é que o adversário está te pressionando, onde é que as coisas estão acontecendo de errado, e você vai corrigindo, vai ajustando, vai melhorando, vai dando um ritmo melhor, vai diminuindo o número de erros e ali a coisa vai começar a acontecer, vai se ajustando, vai evoluindo e ali pronto, a transformação vai acontecendo", diz o técnico.

"Mas isso é gradativo, não é da noite para o dia. Eu estava vendo, o Sportv está passando o nosso campeonato de 2017 e a gente perdeu jogos assim, a gente ganhou esse campeonato, mas a gente perdeu para a Tailândia, perdemos para o Japão, dois times asiáticos, e a gente estava com a faca no pescoço e a gente ia ganhar três jogos consecutivos aqui no Brasil, Bélgica, depois ainda nós tínhamos Holanda e Estados Unidos, e a gente ganhou os três jogos e aí você vê nitidamente a evolução do time", concluir.

Os Canalhas: Quando e onde?

O programa Os Canalhas vai ao ar toda terça-feira, às 14h, em transmissão ao vivo, ou gravado, disponível na home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte no Youtube e no Facebook e Twitter, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana entrevistando personalidades importantes do esporte brasileiro. Inscreva-se no canal Os Canalhas no Youtube para conferir mais de João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana.