PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


Posse de Bola #19: Diniz e Nunes entram pressionados em semana de clássico

Do UOL, em São Paulo

10/02/2020 16h17

No episódio #19 do podcast Posse de Bola, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a situação dos técnicos Fernando Diniz e Tiago Nunes, que perderam ontem pelo Campeonato Paulista uma semana antes do clássico entre Corinthians e São Paulo, sendo que o clube alvinegro ainda tem jogo decisivo da Libertadores contra o Guaraní, na quarta-feira, depois de ter perdido o primeiro jogo por 1 a 0 no Paraguai.

Em um momento no qual clubes da Série A, como Botafogo e Ceará, demitiram seus treinadores, poderia essa semana colocar os cargos de Diniz e Nunes em risco? Para Arnaldo Ribeiro, o risco maior é para o comandante são-paulino, mesmo em caso de queda do rival na Libertadores.

"Se o Tiago Nunes perde a vaga na Libertadores, que seria trágico para o Corinthians, e perde no sábado para o São Paulo, em uma semana trágica, ele não vai ser demitido, porque ele não tem motivo. Se o Fernando Diniz perde o clássico para o Corinthians, ele corre o risco de ser demitido e tem motivo para isso, essa é a questão, essa é a semana", afirma o jornalista.

A explicação está no tempo de trabalho e na quantidade de tempo que cada técnico teve para montar seu time, sendo que o São Paulo só inicia sua campanha na Libertadores na fase de grupos, a partir do dia 5 de março. Tempo este que o Corinthians não teve para se preparar.

"O Fernando Diniz hoje não dá para dizer que ele está no começo de trabalho mais. O Tiago Nunes e o Fernando Diniz vão se enfrentar no sábado, não tem comparação, o Tiago Nunes tem um mês de trabalho, poucos jogos oficiais e uma pré-Libertadores. O Fernando Diniz tem mais de seis meses de trabalho, foi o técnico que mais tempo teve para trabalhar no futebol brasileiro. Ele teve um São Paulo só com o Brasileirão e agora o São Paulo só com o Paulistão, não tem outro jogo no calendário, tem semanas, semanas e o time dele evolui pouquíssimo", completa.

Além dos dois rivais paulistas, o episódio do podcast também analisa como o Palmeiras comandado por Vanderlei Luxemburgo encontrou dificuldades para vencer a Ponte Preta e a queda dos primeiros técnicos da temporada, com Argel Fucks demitido do Ceará e Alberto Valentim do Botafogo, depois de uma derrota acachapante no clássico com o Fluminense.

Durante o segundo bloco também é debatida a forma como o Flamengo lida com o incêndio do Ninho do Urubu completando um ano e ainda sem a resolução sobre possíveis culpados e a definição também sobre as indenizações para as famílias.

A classificação da seleção brasileira de futebol para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 também é abordada, incluindo a forma como os clubes brasileiros podem ficar sem jogadores importantes durante a competição que não é Data Fifa.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.