PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gardiner leva ouro nos 400m para Bahamas em dia para EUA esquecerem no atletismo

05/08/2021 13h27

Por Mitch Phillips

TÓQUIO (Reuters) - Steven Gardiner, das Bahamas, conquistou o título olímpico dos 400 metros rasos, nesta quinta-feira, mas foi o fracasso da ex-dominante equipe masculina de atletismo dos Estados Unidos que falou mais alto na pista do Estádio Nacional de Tóquio, depois de outro dia terrível para a superpotência da modalidade.

Os EUA venceram os 400m nas Olimpíadas sete vezes consecutivas até 2008, incluindo duas varreduras do pódio, mas agora estão a três Jogos sem um título e com apenas uma medalha na prova.

Além disso, um desastroso sexto lugar em sua bateria do revezamento 4x100m manteve o jejum do país em outra prova que costumava dominar.

A equipe masculina de atletismo dos EUA corre o risco de não ganhar um ouro na pista pela primeira vez nas Olimpíadas.

Pelo menos nos eventos de campo, e as mulheres, estão indo bem, uma vez que Ryan Crouser venceu o arremesso de peso e Katie Nageotte levou o ouro no salto com vara.

Também houve medalhas de ouro para Hansle Parchment, da Jamaica, nos 110m com barreiras; para o canadense Damian Warner no decatlo e para a belga Nafi Thiam no heptatlo.

Gardiner fez uma exibição considerada perfeita nos 400m, mantendo a calma enquanto o norte-americano Michael Norman arrancava como uma locomotiva na raia ao lado.

Quando Norman cansou, Gardiner conseguiu somar a glória olímpica ao seu título mundial e ganhar o primeiro ouro em Tóquio para seu país. Anthony Zambrano, da Colômbia, ficou com a prata, e Kirani James, de Grenada, completou sua coleção olímpica de medalhas após o ouro em 2012 e prata em 2016.

No revezamento 4x100m masculino, as passagens irregulares resultaram na eliminação dos EUA apesar de o país contar com uma equipe cheia de velocidade.

O desempenho levou a uma explosão de fúria dos fãs de atletismo dos EUA, com os ex-multicampeões olímpicos Carl Lewis e Michael Johnson, que chamaram a apresentação e a falta de preparação da equipe de "vergonha".

Houve mais tristeza para os EUA nos 110m com barreiras, quando Parchment derrotou o favorito Grant Holloway.

O norte-americano atual campeão mundial estava invicto há um ano, enquanto Parchment, machucado, mal correu antes dos Jogos, mas o jamaicano terminou forte para vencer em 13,04 segundos.

(Reportagem adicional de Omar Mohammed, Amy Tennery, Sudipto Ganguly e Chris Gallagher)

Esporte