PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Messi deixa o Barcelona após mais de duas décadas devido a "obstáculos econômicos"

05/08/2021 15h03

MADRI (Reuters) - A relação de mais de duas décadas entre o craque argentino Lionel Messi e o Barcelona chegou ao fim nesta quinta-feira por conta de obstáculos econômicos e estruturais relativos às normas da liga espanhola de futebol, apesar de haver um acordo entre o jogador e o clube para um novo contrato, informou o Barcelona.

Messi, que chegou ao Barça aos 13 anos, é o maior artilheiro da história do clube, com 672 gols em 778 partidas disputadas em todas as competições. Além disso, é o jogador que mais disputou partidas com a camisa azul grená.

Messi estava livre para negociar com outros clubes depois do término de seu contrato no final de junho, mas o Barcelona dizia que o jogador queria continuar na equipe.

Segundo informações da imprensa, o atacante de 34 anos --que passou toda sua carreira profissional no Barça-- iria assinar um novo contrato com o clube por mais cinco temporadas, que incluía uma redução salarial da ordem de 50%.

O Barcelona teria de se reestruturar financeiramente para poder concretizar a operação, o que, no final, se mostrou impossível. O clube deveria baixar sua folha salarial para cumprir com as regulações financeiras da liga espanhola.

O chefe da Liga, Javier Tebas, disse no mês passado que o Barcelona, que tem uma dívida total de mais de 1 bilhão de euros, não seria favorecido por nenhuma exceção na hora de obedecer às restritas normas de controle financeiro da competição.

"Apesar do acordo fechado entre o FC Barcelona e Leo Messi e com clara intenção de ambas as partes de fechar um novo contrato no dia de hoje, ele não poderá ser formalizado devido a obstáculos econômicos e estruturais (seguindo as normas da La Liga espanhola)", anunciou o clube em um comunicado.

"Diante desta situação, Lionel Messi não continuará no FC Barcelona. As duas partes lamentam profundamente que não possamos cumprir os desejos tanto do jogador como do clube".

Em sua passagem pelo Barça, Messi ganhou 10 ligas espanholas, oito Supercopas da Espanha, sete Copas do Rei, quatro edições da Liga dos Campeões, três Supercopas da Europa e três Mundiais de clubes, um total de 35 troféus.

Messi foi premiado seis vezes com a Bola de Ouro de melhor jogador da temporada, e também ficou seis vezes com a Chuteira de Ouro, oferecida ao maior artilheiro da Europa na temporada.

Messi havia tentado deixar o Barcelona em agosto de 2020, fazendo uma solicitação formal de saída depois de uma ruptura em sua relação com o então presidente Josep Maria Bartomeu, mas o novo presidente do clube, Joan Laporta, que tem uma boa relação com o argentino, o convenceu a ficar.

Até agora, o craque ainda não tem um novo clube para disputar a temporada de 2021-22.

A notícia sobre a saída de Messi acontece um dia após a liga espanhola informar que chegou a um princípio de acordo para vender 10% de uma sociedade em uma nova criação que envolve a maior parte de seu negócio à empresa de capital de risco CVC Capital Partners por 2,7 bilhões de euros.

(Reportagem de Clara-Laeila Laudette e Manasi Pathak)

Esporte