PUBLICIDADE
Topo

Manchester United

Federação inglesa admite que Cavani não foi racista, apesar da suspensão

                                 Resposta a mensagem no Instagram foi motivação de suspensão de Cavani.                              -                                 MARTIN RICKETT / POOL / AFP
Resposta a mensagem no Instagram foi motivação de suspensão de Cavani. Imagem: MARTIN RICKETT / POOL / AFP

07/01/2021 17h53

O painel da Federação Inglesa de Futebol (FA) determinou a Edinson Cavani uma suspensão de três jogos, apesar de reconhecer que o atacante do Manchester United não foi deliberadamente racista e não sabia que sua linguagem nas redes sociais era ofensiva.

Cavani foi suspenso na semana passada por três jogos e multado em 100.000 libras (136.000 dólares) por um post considerado racista pela FA, após a vitória dos red devils por 3 x 2 sobre o Southampton, em 29 de novembro.

As conclusões da comissão reguladora da FA sobre o caso foram publicadas hoje. Nelas, há a explicação sobre a suspensão mínima dada ao uruguaio, com base na regra E3.1 da FA.

A comissão afirmou ter entendido que o jogador escreveu uma resposta em agradecimento afetuoso a uma mensagem de seu amigo uruguaio e que não tinha intenção de ser racista ou ofensiva ao amigo ou outras pessoas.

Tal conclusão foi apoiada por todas as evidências disponíveis relevantes para as circunstâncias em que a postagem foi feita e tendo em conta o caráter e a resposta do jogador. No entanto, apenas o fato de o jogador não ter tal intenção não foi suficiente para que não fosse punido.

A FA argumentou que "um seguidor do futebol da Premier League inglesa" poderia considerar a palavra "negrito" racialmente ofensiva.

Manchester United