PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Justiça determina que corpo de Maradona seja conservado para ação de paternidade

Maradona foi enterrado no fim do mês passado - Esteban Collazo/Argentina Presidency/Handout via REUTERS
Maradona foi enterrado no fim do mês passado Imagem: Esteban Collazo/Argentina Presidency/Handout via REUTERS

Ramiro Scandolo, da Reuters

em Buenos Aires

17/12/2020 10h19

O corpo do ex-jogador do futebol Diego Maradona "deve ser conservado" caso seu DNA seja necessário em uma ação de paternidade, decidiu um tribunal argentino na quarta-feira.

Maradona morreu de ataque cardíaco no mês passado e foi enterrado no dia 26 de novembro em um cemitério nos arredores de Buenos Aires.

Embora o advogado de Maradona tenha dito à Reuters que já existem amostras de DNA do ex-jogador, o tribunal determinou que o corpo do ex-jogador de Boca Juniors e Napoli não deve ser cremado em uma data posterior.

Cinco filhos reconhecidos e seis com pedidos de filiação fazem parte de um complexo processo de herança na Argentina.

Uma das seis, Magalí Gil, de 25 anos, diz que descobriu há dois anos que o ícone do futebol é seu pai biológico.

A decisão do Tribunal Nacional de Primeira Instância em Assuntos Civis No. 56 também informou: "A sra. Gil pede que um estudo seja realizado e que para esse fim o Ministério Público em exercício envie uma amostra de DNA".

Maradona reconheceu quatro filhos na Argentina e um na Itália.

Esporte