PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

F1: Hamilton diz que relargada atrás de safety car cria risco para pilotos

Lewis Hamilton celebra vitória no GP da Toscana de F1 - Pool/Getty Images
Lewis Hamilton celebra vitória no GP da Toscana de F1 Imagem: Pool/Getty Images

Por Alan Baldwin

14/09/2020 10h57

O hexacampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton pediu uma reavaliação de como as corridas são reiniciadas atrás do safety car por temer que os pilotos estejam sendo expostos a um risco.

O Grande Prêmio da Toscana de domingo em Mugello foi interrompido duas vezes por causa de acidentes, a primeira delas quando retardatários que aceleraram cedo demais causaram o choque de quatro carros.

Valtteri Bottas vinha liderando com seu Mercedes e controlando o ritmo ? ele conteve a fileira e adiou a disparada para obter o máximo de efeito.

Hamilton, que conquistou a 90ª vitória de sua carreira no circuito italiano, disse aos repórteres que as luzes do safety car estão sendo desligadas cada vez mais tarde, o que na prática cede o controle da corrida ao líder.

"Obviamente, eles estão tentando tornar tudo mais empolgante, mas no final das contas hoje vimos que eles estão colocando as pessoas em risco, então talvez eles tenham que repensar isso", disse Hamilton, que sentiu que o domingo foi "um pouco além do limite".

Alex Albon, da Red Bull, concordou que foi perigoso.

"Acho que pistas como esta também serão difíceis sempre, com retas longas, mas com certeza algo poderia ter sido mais bem feito", acrescentou.

De propriedade da Ferrari, Mugello sediou um GP pela primeira vez.

Bottas disse que a Mercedes expressou algum receio antes da corrida, mas em vão.

"Eles disseram, basicamente, que continuarão fazendo isso porque é melhor para o espetáculo. Acho que esta foi a resposta", acrescentou o finlandês.

Fórmula 1