PUBLICIDADE
Topo

Isolamento por coronavírus convence De Bruyne a adiar aposentadoria

01/04/2020 12h28

(Reuters) - O meio-campista do Manchester City Kevin De Bruyne adiou sua aposentadoria em "mais dois anos" após o isolamento por coronavírus o fazer perceber o quanto sentirá falta do futebol quando sua carreira terminar.

A pandemia levou à paralisação do esporte mundial, com eventos adiados, suspensos ou cancelados. A temporada da Premier League foi suspensa até pelo menos 30 de abril, depois de casos positivos em várias equipes.

Após temporada 2018-19 marcada por contusão, De Bruyne voltou ao seu melhor nesta campanha, liderando a liga com 16 assistências e a caminho de quebrar o recorde de 20 na Premier League, antes da suspensão do campeonato no mês passado.

"Eu disse à minha esposa que vou jogar um pouco mais", afirmou De Bruyne, de 28 anos, em um vídeo ao vivo em sua página no Instagram. "Depois desse isolamento, não posso ficar em casa. Eu disse a ela que levaria mais dois anos.”

"É hora de jogar futebol de novo. Sinto falta e é difícil. Mas não somos importantes, o futebol não é importante. As pessoas adoram futebol ... mas você precisa se manter seguro".

De Bruyne contou que ele e sua família se isolaram depois que os filhos adoeceram no mês passado, e é por isso que ele não voltou para a Bélgica, seu país natal.

"Estou em casa há duas semanas", acrescentou De Bruyne. "No começo, minha família e meus filhos estavam um pouco doentes, então isso foi um pouco preocupante, mas eles estão bem agora.”

(Reportagem de Rohith Nair em Bengaluru)

Esporte