Topo

Esporte


GP Brasil terá disputa pelo resto após títulos antecipados de Hamilton e da Mercedes

13/11/2019 10h31

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A batalha para decidir quem serão os melhores atrás dos pilotos da Mercedes esquentará no Brasil neste final de semana, quando Charles Leclerc, Max Verstappen e Sebastian Vettel brigarão pelo terceiro lugar no campeonato de Fórmula 1.

Apesar de a Mercedes já ter conquistado os títulos de pilotos e construtores, incluindo o hexacampeonato de Lewis Hamilton, ainda há o que disputar na penúltima das 21 corridas da temporada.

Também há milhões de dólares em jogo para as equipes no meio da tabela, que lutam por posições no campeonato de construtores que determinam prêmios em dinheiro.

Leclerc, da Ferrari, está em terceiro na disputa dos pilotos, mas pode sofrer uma penalidade de 10 posições no grid de Interlagos enquanto tenta defender uma vantagem de 14 pontos sobre Verstappen, da Red Bull, que por sua vez está cinco à frente de Vettel, também da Ferrari.

"Acho que será duro", disse Verstappen quando indagado sobre a diferença a ser eliminada.

"Também precisamos de um pouco de sorte para isso, mas darei tudo. É claro que tivemos alguns resultados realmente infelizes, mas... eles (Ferrari) deveriam estar milhas à frente de nós ao longo do ano todo".

"Nesse sentido foi uma boa temporada, ainda estarmos na luta. Com certeza tentarei conseguir (o terceiro lugar)", acrescentou o piloto de 22 anos.

Interlagos é um circuito à moda antiga, e o público local provavelmente será carinhosi com Hamilton. Vettel venceu três vezes na pista.

"Acho que, no geral, tem sido um bom campo de caça para nós, e espero que volte a ser assim neste final de semana", disse o tetracampeão mundial alemão.

Hamilton e o colega de equipe Valtteri Bottas tentarão manter o ímpeto até Abu Dhabi e a pausa de inverno. O britânico tem 83 vitórias na carreira e está ansioso para encurtar a distância que o separa do recorde de 91 de Michael Schumacher.

"Ainda temos duas corridas na temporada 2019 e queremos terminar esta temporada em alta", disse o chefe da Mercedes, Toto Wolff, que não estará no autódromo em São Paulo -- a primeira prova da qual se ausenta desde 2013.

Esporte