PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro e Mineirão estão perto de acordo para compartilhar gestão; confira

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

07/07/2022 14h20

O diretor comercial da Minas Arena, Samuel Lloyd afirmou nessa quarta-feira (6), ao podcast Superesportes Entrevista, que a concessionária responsável pela administração do estádio está de portas abertas para compartilhar a gestão com o Cruzeiro.

– Gestão compartilhada sempre foi o desejo da Minas Arena. Se a gente olhar para o plano de negócios da Minas Arena e que foi colocado pelo estado lá atrás, é intrínseco que a gente teria um operador máster no nosso estádio. A gente busca isso desde a origem – Samuel Lloyd, diretor comercial da Minas Arena.

A declaração surge em meio a polêmicas. Afinal, no mês passado, Ronaldo Nazário, dono de 90% das ações da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Cruzeiro, se encontrou com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), para discutir a possibilidade do clube administrar o estádio. Entretanto a reunião não foi bem vista por Lloyd, que cobrou participação da Minas Arena na mesa de debates.

– Se o Cruzeiro fosse o parceiro operador, ele teria que operar jogos do Cruzeiro e do Atlético. Ele não teria opção de dizer que o Atlético não jogará no Mineirão, por exemplo. O América, a mesma coisa – disse o dirigente ao Superesportes.

– (O operador) Assume 100% das responsabilidades. Direitos e deveres do contrato de concessão. Ele tem que ter a manutenção corretiva. O Cruzeiro, quando vai jogar no Mineirão, aquele custo que olha é daquela partida, daquele dia (…) O que você assume de responsabilidade quando você é um operador master é fazer o dia a dia funcionar.

Veja também: Torcida do Cruzeiro esgota ingressos de visitante contra o Guarani

Cruzeiro e Minas Arena estão próximos de fechar um acordo para 2022. Um eventual acordo de gestão compartilhada, em que, traria vantagens ao clube como o poder de bloquear datas até o fim da temporada.

A SAF do time mineiro teria datas garantidas para os jogos da série B, exceto aquelas que já estão definidas para outros jogos ou eventos. Até o fim do ano, segundo o diretor, há seis datas bloqueadas e que poderão impedir jogos do Cruzeiro.

Ao mesmo tempo, o Cruzeiro deverá assinar uma carta de intenção com a prefeitura de Betim para estudar melhor o projeto da arena na cidade metropolitana. Lá, o clube receberia um aporte inicial e não arcaria com custos da construção. Lloyd não teme a saída do clube celeste do Mineirão.

– Não está no nosso mapa de risco que o Cruzeiro opte de jogar em outra arena.

Para saber tudo sobre o Cruzeiro, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook.

Futebol