PUBLICIDADE
Topo

Futebol

20 anos do Penta! Relembre a trajetória do Brasil até a conquista da Copa do Mundo

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

30/06/2022 08h00

Nesta quinta-feira (30), completam 20 anos da conquista do pentacampeonato da seleção brasileira de Futebol na Copa do Mundo da Coréia e Japão no ano de 2002.

O esquadrão canarinho de Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo, Ronaldo e companhia entraram para a história do futebol brasileiro.

Os selecionados comandados pelo técnico Luiz Felipe Scolari fizeram uma campanha irretocável com sete vitórias em sete jogos.

Antes do torneio disputado na Ásia, os brasileiros tiveram momentos de alegria e crise na caminada ao título mais importante do futebol mundial. Relembre:

As eliminatórias

Durante o período, o processo do Brasil foi de transição de jogadores que atuaram na Copa de 98 na França até as seguintes competições, como a Copa América de 1999 e 2001.

Neste tempo, houve os Jogos Olímpicos de Sidney, na Austrália no ano 2000, e a decepção pela sonhada medalha de ouro não conquistada, depois de ser eliminada por Camarões.

Mas, o que interessava era a performance do time na corrida classificatória para o Mundial da Coréia e Japão.

Além disso, devido a forte pressão interna e externa sobre os resultados e o desempenho dentro de campo, o comando técnico canarinho, teve quatro trocas de treinadores. Entre eles foram: Vanderlei Luxemburgo, Candinho, Emerson Leão e por fim Luiz Felipe Scolari.

Com a vaga para a Copa ameaçada, a equipe assegurou o passaporte para a Ásia com uma vitória sobre a Venezuela pelo placar de 3 a 0, na cidade de São Luís, no Maranhão. Com dois gols de Luizão e um de Rivaldo.

No geral, o time ficou em terceiro lugar com 30 pontos somados em 18 jogos. Ao todo foram, nove vitórias, três empates e seis derrotas. Com 31 gols marcados e 17 sofridos. Apesar de ter uma performance irregular, o objetivo mais importante foi cumprido e o Brasil assegurou a sua décima sétima participação seguida no evento mais importante do futebol.

Convocação

No dia 07 de maio, Felipão anunciou os 23 convocados para a Copa do Mundo de 2022:

Goleiros

Marcos (Palmeiras -BRA)

Dida (Corinthians – BRA)

Rogério Ceni (São Paulo – BRA))

Laterais

Cafu (Roma- ITA)

Roberto Carlos (Real Madrid- ESP)

Belleti (São Paulo – BRA)

Júnior (Parma-ITA)

Zagueiros

Lúcio ( Bayer Leverkusen – ALE)

Roque Júnior (Milan- ITA)

Edmílson (Lyon- FRA)

Anderson Polga (Grêmio- BRA)

Meias

Gilberto Silva (Atlético-MG)

Vampeta (Corinthians – BRA)

Kléberson (Atlético- PR)

Juninho Paulista (Flamengo – BRA)

Ricardinho (Corinthians-BRA)

Ronaldinho Gaúcho (Paris Saint- Germain)

Kaká (São Paulo-BRA)

Atacantes

Ronaldo (Internazionale de Milão-ITA)

Rivaldo (Barcelona-ESP)

Denílson (Real Bétis-ESP)

Edílson (Cruzeiro-BRA)

Luizão (Grêmio-BRA)

A convocação teve novidades que na época promoveram desconfiança.

A primeira foi a volta do atacante Ronaldo, que estava em fase final de recuperação de uma grave lesão no joelho. O Fenômeno na época não tinha jogado nenhuma partida oficial pela Inter de Milão, seu clube na época.

A segunda, foi a aposta em jovens promissores, como Gilberto Silva, do Atlético-MG, Kléberson, do Atlético-PR e Kaká, que se destacaram na temporada de 2001. Os atletas estavam desempenhando um início de ano que chamou a atenção de Scolari.

Além disso, durante a preparação, o volante e capitão Emerson sofreu uma contusão no cotovelo durante um ‘rachão’, dias antes da estreia. Em seu lugar, o meia Ricardinho foi o substítuto.

Primeira fase

O Brasil caiu no grupo C, junto com Turquia, China e Costa Rica. Na primeira fase, o Brasil conseguiu equilíbrio do time e confiança nos dois jogos iniciais. Na estreia, contra os turcos, os comandados brasileiros suaram para virar o placar e venceram por 2 a 1. Com gols de Ronaldo e Rivaldo, após um pênalti polêmico sofrido por Luizão.

Na partida seguinte, contra a China, atuação segura e goleada por 4 a 0. Tentos anotados por Roberto Carlos, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo, que garantiram de forma antecipada a classificação para as oitavas de final.

Diante da Costa Rica e com a vaga assegurada, o técnico Felipão optou por realizar algumas mudanças na escalação. Entre elas, as entradas de Anderson Polga na zaga, Júnior na lateral esquerda e Edílson no ataque.

Apesar de enfrentar um adversário que possuía característica ofensiva, o Brasil se mostrou eficiente e aplicou mais uma goleada pelo placar de 5 a 2, com gols de Rivaldo, Júnior, Ronaldo marcando duas vezes e Edmílson com um golaço de bicicleta. Os atacantes costa-riquenhos Paulo Wanchope e Gómez descontaram para o adversário.

Oitavas de final

No primeiro confronto de mata-mata , o Brasil enfrentou a seleção da Bélgica, que ficou em segundo lugar no grupo H, com jogadores experientes como os atacantes Wilmots e Mpenza. Durante o confronto, o time belga saiu na frente do placar, complicando a vida da seleção brasileira, entretanto o gol foi anulado. No segundo tempo, o talento de Rivaldo fez a diferença e o jogador anotou um golaço, após um belo chute na intermediária. Abrindo o placar!

Nos minutos finais, após um contragolpe, o meia Klebérson avançou pela direita e tocou para Ronaldo finalizar de primeira para fechar o placar de 2 a 0 para os brasileiros.

Quartas de final

Na fase seguinte, o time de Felipão encarou a Inglaterra, que havia passado pela Dinamarca nas oitavas. O selecionado inglês tinha jogadores consagrados como o zagueiro Ferdinand, os meias Scholes e David Beckham e o atacante Michael Owen. O centroavante britânico anotou o primeiro gol, após falha do zagueiro Lúcio.

Porém, a seleção brasileira estava jogando bem e criando chances. Nos últimos instantes da etapa final, Ronaldinho Gaúcho faz bela jogada individual e deu assistência para Rivaldo, que finalizou com categoria no canto esquerdo do goleiro David Seaman.

No início do segundo tempo, Ronaldinho Gaúcho, em cobrança de falta, percebeu o arqueiro adversário adiantado e bateu direto para o gol, marcando o tento da virada brasileira. Mesmo com uma ótima atuação, o camisa 11 do PSG foi expulso após um falta dura. Por mais de trinta minutos o Brasil segurou a pressão inglesa até o apito final. Porém, a canarinho acabou vencendo pelo placar de 2 a 1 e se classificou para às semifinais.

Semifinal

Nesta fase, o Brasil se reencontrou com a Turquia, adversária na fase de grupos, e novamente a partida foi equilibrada e difícil, mas a seleção brasileira criou mais oportunidades de gols.

No início do segundo tempo, Ronaldo recebeu passe de Gilberto Silva, carregou no meio da zaga e de bico finalizou com classe no canto esquerdo do goleiro Rustu. Único da partida e passaporte garantido para a final!

Final

No estádio de Yokohama, a grande decisão da Copa do Mundo foi entre Brasil e Alemanha. O time alemão tinha jogadores que se destacaram na competição como o goleiro Oliver Kahn, Neville, Scheider e Miroslav Klose. Mas, estava desfalcado do seu principal jogador: Michael Ballack.

Pelo lado brasileiro, o meia Ronaldinho Gaúcho estava de volta, após cumprir suspensão na fase anterior.

No primeiro tempo, o Brasil jogou melhor e criou ao menos três oportunidades, sendo que, uma bola no travessão após chute de Kléberson. Mas no segundo tempo, o time germânico reagiu e ameaçou ao gol de Marcos. Assustou com uma bola na trave, após uma cobrança de falta de Neville.

No minuto 21′, Ronaldo desarmou e tocou para Rivaldo que chutou e Kahn soltou a bola, na sobra, Ronaldo tocou para as redes. O Brasil abriu o placar, e aos poucos foi ganhando espaço para atacar.

Foto: Patrick Hertzog/ Getty Images

No minuto 32′, Klebérson avançou pela direita e tocou para dentro. Com um corta luz inteligente, Rivaldo deixou para Ronaldo, finalizar com categoria no canto esquerdo do gol alemão e decretando a vitória brasileira pelo placar de 2 a 0.

Final de partida e o Brasil se tornou pentacampeão mundial da Copa do Mundo. Festa da torcida no Japão e no território brasileiro.

Foto: Antonio Scorza /Getty Images

Além de terminar o torneio invicta, com sete vitórias, foram 18 gols marcados e quatro sofridos.

O atacante Ronaldo foi artilheiro da Copa do Mundo com oito gols marcados.

A seleção brasileira chegou naquele momento ao topo do futebol. Como referência de talento individual de seus jogadores, técnica e tradição.

Futebol