PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Athletico reencontra Red Bull Bragantino, o que mudou desde a final da Sul-Americana?

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

25/06/2022 08h41

O Athletico enfrenta o Red Bull Bragantino neste sábado às 16h30 na Arena da Baixada, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Massa Bruta foi o adversário do recente bicampeonato da Copa Sul-Americana conquistado pelo Furacão em novembro 2021, em Montevidéu no Uruguai. Sete meses depois da final, confira o que mudou nas equipes.

Para saber tudo sobre o Athletico, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook Instagram.

Começando pelo Athletico, muita coisa mudou. Desde o treinador, que em 2021 era Alberto Valentim, até os destaques do elenco. No Estádio Centenário, o Furacão foi escalado com o seu tradicional esquema com três zagueiros na temporada passada: Santos, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nico; Marcinho, Erick, Cittadini e Abner; Nikão, Terans e Kayzer. Dos 11 titulares, apenas sete seguem no elenco rubro-negro, e quanto a Zé Ivaldo, Canesin, Nicolas, Christian e Pedro Rocha, que entraram no segundo tempo da final, apenas os dois últimos citados ainda vestem a camisa rubro-negra.

De lá para cá, o Athletico fez investimentos significativos, os maiores em sua história, para montar uma equipe vasta e vencedora, contando inclusive com Cuello, destaque da final pelo lado rival. O início de 2022 foi, no entanto, um pouco caótico. Com trocas nos bastidores da equipe e de treinadores em tempo recorde, o Athletico aparentava perder o rumo da temporada sofrendo com inconstância e até mesmo algumas goleadas, inclusive na Libertadores, mas desde a chegada de Felipão, o Furacão se recolocou nos trilhos e é hoje o que se era esperado no início do ano.

Já o Red Bull Bragantino não fez grandes investimentos nem passou por mudanças muito significativas. Ainda com o longevo Maurício Barbieri no comando da equipe, a base da equipe do Massa Bruta é a mesma da vice-campeã continental. o Braga que foi a campo em Montevidéu com: Cleiton, Aderlan, Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar; Jadsom, Praxedes, Cuello, Artur; Helinho e Ytalo. Desses, apenas Fabrício Bruno, Cuello e Edimar não atuam mais pela equipe.

O 2022 do Red Bull Bragantino é um tanto decepcionante. Pela primeira vez na Libertadores da América, o clube amargou a lanterna de seu grupo e não conseguiu sequer uma classificação para a Sul-Americana. Na Copa do Brasil, foi prematuramente eliminado pelo Goiás, nos pênaltis. Considerado um dos, se não o mais, projetos promissores do país, era esperado que o Red Bull Bragantino brigasse já neste ano nas prateleiras de cima do futebol brasileiro e sul-americano, mas o projeto da Red Bull parece estar focado com um prazo maior, considerando os baixos investimentos em transferências até aqui nesta temporada.

Agora para a 14ª rodada do Brasileirão, é certo que para a equipe de Maurício Barbieri, os três pontos significariam mais que entrar no G-6 na tabela. O Red Bull Bragantino certamente está com o gol de Nikão no Uruguai entalado e quer ao menos vingar o resultado no primeiro encontro entre as equipes desde então. O Athletico não vem com a mesma sede, Felipão irá a campo com apenas 4 titulares: Bento, Nico, Abner e Hugo Moura, visando a partida de terça-feira (28) contra o Libertad (PAR), pela partida de ida das oitavas de final da Libertadores. Porém, o time alternativo do Furacão certamente não quer fazer feio na Arena da Baixada e vai lutar para manter o Athletico no G-4 do Brasileirão.

Futebol