PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dirigentes de Atlético-GO e Goiás analisam clássico pelas oitavas de final da Copa do Brasil

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

08/06/2022 12h50

O Goiás terá pela frente um clássico contra o Atlético-GO nas oitavas de final da Copa do Brasil, um confronto inédito na competição já que as equipes nunca se enfrentaram neste torneio. O duelo é algo histórico no futebol goiano e inédito também. Os dirigentes dos dois clubes analisaram o sorteio e o fato de ter um clássico logo nas oitavas de final da competição.

Adson Batista presidente do Atlético-GO disse que o time não teve sorte e que o time terá que ter um pode de concentração ainda maior se tratando de clássico:

– Novamente não demos sorte. São duas equipes que estão na Série A. Serão dois grandes jogos e clássico são dificílimos. Teremos que ter um poder de concentração ainda maior. É diferente e vejo o Goiás em um momento muito bom, disse Adson.

Já pelo lado esmeraldino Edminho Pinheiro fala em condições iguais no confronto e o equilíbrio que terá as partidas:

– Oitavas de gigantes. Não há escolha. Clássico é clássico e dessa vez em condições iguais, afirmou Edminho.

André Pitta, presidente da Federação Goiana de Futebol, que esteve presente na CBF no sorteio, também falou sobre o confronto:

– Por um lado avaliamos como ruim, porque perdemos a oportunidade de classificação dos dois para sequência. Por outro será bom porque é um clássico muito importante e um goiano estará garantido nas quartas de final, relatou Pitta.

A decisão da vaga nas quartas de final será feita em confrontos de ida e volta. O jogo de ida está agendado para 22 ou 23 de junho, enquanto a partida de volta será 13 ou 14 de julho.

Além dos objetivos esportivos, Goiás e Atlético-GO esperam chegar o mais longe possível na competição mata-mata pelas premiações. Até aqui, os clubes goianos já acumulou mais R$ 7 milhões em premiações por terem se classificado nas fases iniciais. 

Quem garantir vaga nas quartas, alcançará mais R$ 3,9 milhões em bonificação. O montante total será de mais de R$ 11 milhões.

Futebol