PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Athletico SAF: 'Estamos em contato com os principais bancos do mundo' diz Petraglia em coletiva

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

25/01/2022 08h00

Na entrevista coletiva concedida na tarde da segunda-feira (24), Mário Celso Petraglia falou sobre todos os aspectos que separam, no momento, o Athletico de uma abertura definitiva de capital. O presidente do furacão confirmou o desejo de virar uma Sociedade Anônima de Futebol, mas disse que o clube não tem pressa, mesmo que já tenha interessados. O projeto já foi aprovado pelos sócios torcedores e conselheiros rubro negros, mas Petraglia garante que a injeção de dinheiro ainda pode demorar para acontecer.

+Petraglia apresenta Alexandre Mattos e novos membros do departamento de futebol do Athletico

Mesmo sem dar nenhuma pista da identidade dos possíveis compradores ou dos valores que seriam envolvidos, o presidente athleticano deixou claro que já existem pretendentes à compra do capital rubro negro:

-Estamos em contato com os principais bancos do mundo, fomos procurados, o Athletico paranaense não foi atrás de nenhum banco. Já fomos visitados pelos maiores bancos brasileiros e do mundo, para ver se o Athletico tem interesse de abrir seu capital, em se transformar em SAF. Esse projeto faz parte daquilo que viemos pensando há muitos anos para o Athletico Paranaense.

Petraglia então cita seu principal desejo para uma possível compra do Athletico, a perpetuidade. O presidente aposta muito num projeto longo e duradouro, que traga a segurança que o furacão precisa para conquistar seus objetivos:

-Até numa das visitas o presidente do banco que nos visitou me perguntou: "Mário o que você quer?" Respondi imediatamente "Perpetuidade". O Athletico não quer dinheiro, nem parceiros para pagar contas passadas, não está buscando acionistas, investidores nem fundos para pagar a sobrevivência. Estamos extremamente estruturados, sem nenhuma preocupação de caixa, sem nenhuma preocupação de atrasar salários, muito pelo contrário. - e continua, citando os exemplos de SAF já em funcionamento no Brasil – Dentro do nosso planejamento nós entendemos que demos uma segurada, estamos sentindo o mercado na abertura de capital, em função do que aconteceu no Cruzeiro e o que está acontecendo no Botafogo. Estamos passo a passo sentindo, pois não há no Brasil essa cultura entre os torcedores. Havia uma máxima de que o brasileiro não ia permitir que seu clube tenha dono. Alguns paradigmas vêm sendo quebrados e estamos atentos para ver como as coisas vão acontecer.

A preocupação em como o torcedor receberá a abertura de capital foi presente nas falas de Petraglia, mesmo que na votação para a transformação do clube em SAF, em novembro de 2021, cerca de 90% dos sócios torcedores participantes tenham votado a favor. Cita também o exemplo positivo da torcida do Botafogo, que foi ao aeroporto receber John Textor, dono da maior parte das ações do time carioca.

Para saber tudo do Athletico, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram  e no Facebook.

O presidente rubro negro comentou também a importância do novo CEO de Negócios e Relações Internacionais do furacão, Alexandre Mattos, para que o projeto tenha sucesso:

-Dentro da nossa busca e da inovação e daquilo que o Athletico entende que precisa, vivo me perguntando: vamos abrir o capital do Athletico, vai entrar um monte de dinheiro, o Athletico não tem dívidas. O que faremos com esse dinheiro? Em quanto tempo entrará? A visão é de longevidade, de perpetuidade. Fui atrás do Alexandre para que ele viesse nos ajudar a pensar, com o conhecimento ele tem do negócio futebol. […] Nós vamos ter dois momentos, até brinquei com ele perguntando se ele vai nos ajudar a sermos campeões com time pobre. Agora, se nós abrirmos o capital, o que pode levar um ou dois anos, nós seremos um time rico. Então temos dois momentos a pensar, um já, o outro na frente, o que é suposição.

Futebol