PUBLICIDADE
Topo

Futebol

UFC 270: Ngannou unifica título dos pesados e Deiveson retoma cinturão dos moscas

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

23/01/2022 03h16

O primeiro pay-per-view de 2022 do UFC foi realizado neste sábado (22). O UFC 270 trouxe duas disputas de títulos (pesos-pesados e peso-mosca) para Anaheim (EUA), agitando o fim de semana de lutas.

E quem saiu com o cinturão na mão foram Francis Ngannou e Deiveson Figueiredo. O camaronês e o brasileiro venceram as respectivas lutas e iniciam a temporada como campeões de suas respectivas divisões.

Francis Ngannou resiste à pressão de Gane, se impõe e unifica cinturões dos pesados

O main event do UFC 270 teve pesos-pesados lutando para unificar os cinturões, Francis Ngannou (campeão linear) e Cyril Gane (campeão interino). Um duelo de lutadores que chegaram a treinar juntos, mas acabaram virando rivais e desafetos.

O camaronês iniciou partindo para cima e se defendendo bem da tentativa de queda do francês. O campeão linear tratou de ser ativo e buscando Gane, que aguentou uma série de socos do rival e também teve sua chance com chute na barriga. O primeiro round tinha boa atividade ofensiva dos dois lutadores.

Buscando se movimentar mais, o ‘Bon Gamin’ teve a inciativa no segundo round e conectou vários golpes em Ngannou, que não tinha a mesma força do começo da luta. Ainda assim, ‘The Predator’ aguentava a pressão do rival em busca de uma brecha. Mas no terceiro round, graças a um takedown, o camaronês teve a chance de exercer alguma pressão e até de buscar finalizar. Mas Gane se recuperou.

A luta se tornou bem mais travada, já sem muito espaço para golpes contundentes. No quarto round, outra vez Ngannou derrubou Gane e, desta vez, passou a controlar a luta perto da grade e a sufocar o francês. No quinto round, quem quedou foi o campeão interino, mas o camaronês conseguiu raspar e ficou por cima, se defendendo de uma tentativa de chave de calcanhar. Por cima, ‘The Predator’ sufocou até o fim e unificou os títulos na decisão dos juízes.

LEIA TAMBÉM

+ Jéssica Bate-Estaca retorna ao peso-palha para duelo brasileiro do UFC em abril

Em luta acirrada, Deiveson Figueiredo vence trilogia e volta a ser campeão dos moscas

Deiveson Figueiredo foi o primeiro brasileiro a disputar um cinturão do Ultimate em 2022. No co-main event do UFC 270, o paraense realizou a trilogia contra o mexicano Brandon Moreno para tentar reaver o cinturão dos moscas.

No começo da, Deiveson tentou encaixar alguns golpes, mas sem sucesso. Logo, Moreno conseguiu encaixar o seu e acabou indo para o clinche. O ‘Deus da Guerra’ tentou alguma pressão, esta parada pelo mexicano, que ainda viu o rival tentar a derrubar e buscar as costas, também permitindo a sua escapada.

O brasileiro foi para a queda no segundo round, mas o duelo passou a se formar mais na trocação, diante da forte rivalidade entre ambos. No terceiro round, o panorama da luta continuou este, com o brasileiro tentando de novo a derrubada. Mas foi um soco de esquerda que por pouco não deixou a luta complicada para o campeão dos moscas.

O ‘Assassin Baby’ se recuperou da investida de Deiveson e também usou sua esquerda para se impor diante do rival. O duelo se tornou mais aberto à medida que se passava e no quarto round, a luta ficou mais intensa com bons chutes de ambos os lados e uma tentativa de queda do paraense, que gerou ainda mais trocação.

No quinto round, Moreno foi para queda, o brasileiro se levantou e a troca de golpes seguiu intensa. Depois, um knockdown de Deiveson deixou as coisas ainda mais acirradas e a trocação se tornou ainda mais forte nos minutos finais de combate. Empolgando a torcida, no fim da contas o brasileiro retomou o título dos moscas e até deixou aberta a chance de uma quarta luta contra o rival.

– Foi uma luta fenomenal. As portas estão abertas para lutar a quarta com o Moreno no México – disse Deiveson após se emocionar e chorar ao lado da equipe de Henry Cejudo, com a qual fez o camp deste duelo.

Paraense Voador’ domina e vence a primeira do Brasil em 2022

Veio do ‘Paraense Voador’ a primeira vitória do Brasil no UFC em 2022. Michel Pereira enfrentou o português André Fialho na antepenúltima luta da noite. E o português tratou de ir para cima e buscar mais intensamente a trocação do que o brasileiro no começo do combate, não conseguindo impor seu estilo mais acrobático de golpes.

O ‘Paraense Voador’ voltou melhor para o segundo round, já se soltando melhor e conseguindo encaixar boas joelhadas. Fialho sentiu e passou a se defender do joelho do brasileiro, que via facilidade para chutar e incomodar o adversário durante a segunda parte do combate.

A pressão do brasileiro seguiu no terceiro round, com os golpes de Michel entrando forte e Fialho buscando equilibrar a luta, mas sem contundência. Administrando a vantagem, o paraense venceu na decisão dos juízes e chegou ao quarto triunfo seguido.

Brasileiros vão mal no card preliminar

Dois brasileiros subiram ao octógono do UFC no card preliminar do UFC 270. Raoni Barcelos enfrentou Victor Henry numa luta equilibrada e na qual teve algumas chances de tentar impor seu ritmo. Mas o americano se mostrou melhor no cômputo geral das ações do combate e levou a vitória.

O primeiro representante do Brasil a ir para o cage do UFC 270 foi Saimon Oliveira. O estreante encarou Tony Gravely e sofreu com as quedas do americano, que mandou a luta o quanto pode para o solo e frustrou o catarinense, assim conseguindo a vitória.

Resultados UFC 270 – Ngannou x Gane

Card principal

Francis Ngannou venceu Cyril Gane por decisão unânime dos juízes – Ngannou unifica os cinturões dos pesados

Deiveson Figueiredo venceu Brandon Moreno por decisão unânime dos juízesDeiveson é o novo campeão dos moscas

Michel Pereira venceu André Fialho por decisão unânime dos juízes

Said Nurmagomedov venceu Cody Stamann por finalização (0:47 do R1)

Michael Morales venceu Trevin Giles por nocaute técnico (4:06 do R1)

Card preliminar

Victor Henry venceu Raoni Barcelos por decisão unânime dos juízes

Jack Della Maddalena venceu Pete Rodriguez por nocaute técnico (2:59 do R1)

Tony Gravely venceu Saimon Oliveira por decisão unânime dos juízes

Matt Frevola venceu Genaro Valdéz por nocaute técnico (3:15 do R1)

Vanessa Demopoulos venceu Silvana Gómez Juárez por finalização (2:25 do R1)

Jasmine Jasudavicius venceu Kay Hansen por decisão unânime dos juízes

Futebol