PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Luxemburgo diz não ter mágoa de Ronaldo e revela planos para sucessão de Fábio no Cruzeiro

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

20/01/2022 13h10

Com três passagens pelo Cruzeiro, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi desligado do clube ao fim da temporada passada. O treinador, entretanto, já tinha renovação acertada para 2022 e foi dispensado após a chegada de Ronaldo Nazário, acionista majoritário da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) da Raposa. Contudo, o profissional revelou não ter mágoa com o ex-atacante, com quem trabalho junto na Seleção Brasileira e no Real Madrid. Confira:

— Minha relação pessoal com ele é de amizade. Ele comprou uma empresa. E ele entendeu que o técnico Vanderlei Luxemburgo não cabia no projeto dele. Tenho zero preocupação que o Ronaldo não ficou comigo. Zero. Não acho que seja boa para o Brasil (SAF), mas é uma realidade, disse Luxemburgo em entrevista à Rádio Transamérica.

Leia também: Estreia do Cruzeiro no Campeonato Mineiro será no Independência

Sobre a decisão mais polêmica da gestão de Ronaldo – o desligamento do goleiro Fábio – Vanderlei disse que já traçava planos para a sucessão do arqueiro e ídolo celeste. Dentre eles, estava a tentativa da contratação do goleiro Ivan, que está prestes a ser anunciado pelo Corinthians. Veja:

— O jogador da Ponte Preta (Ivan) é que estava na minha cabeça, um dos melhores jogadores jovens que surgiram hoje em dia. A minha opção era essa, a deles não foi. Optaram pelo goleiro que foi do Santos (Rafael Cabral), que é muito bom.

Alvo de Luxemburgo para o Cruzeiro, atuando pela Ponte Preta, Ivan se destacou na Série B e acumulou passagens pelas Seleções Brasileiras de base. - Foto: Divulgação/Ponte Preta
Alvo de Luxemburgo para o Cruzeiro, atuando pela Ponte Preta, Ivan se destacou na Série B e acumulou passagens pelas Seleções Brasileiras de base. – Foto: Divulgação/Ponte Preta

Dispensado quando estava perto de completar 1000 partidas com a Camisa do Cruzeiro, para Vanderlei Luxemburgo Fábio teria que ser mantido e aproveitado na Série B. Porém, em um contexto de Primeira Divisão, o treinador disse que não aproveitaria o arqueiro:

— Fábio estava no meu projeto. Ele, ano passado, estava melhor que quando trabalhei em 2015. Mais magro e melhor. Porque ficou mais velho e teve que treinar mais para continuar trabalhando em alto nível. Continuaria com ele. (…) Primeira Divisão? Fábio, um abraço, agora não cabe mais, completou todos os jogos, completou Luxemburgo.

Futebol