PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em meio a discreta reformulação, Vasco completa 25 dias sem diretor de futebol

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

06/12/2021 08h00

Em meio a movimentações da diretoria administrativa, o Vasco completa, nesta segunda-feira, 25 dias sem um diretor de futebol. É verdade que recentemente o clube acertou a contratação do técnico Zé Ricardo e está próximo de fechar com Carlos Brazil para o departamento de futebol, mas desde o dia 11 de novembro, quando foi anunciada a saída de Alexandre Pássaro, o Cruz-Maltino não tem um profissional ocupando o cargo.

Naquela ocasião também foi anunciada a demissão do então treinador Fernando Diniz. Ou seja, foram 23 dias até a assinatura do contrato e o anúncio do nome de Zé Ricardo para o cargo. Agora, o Vasco também está perto de acertar o retorno de Carlos Brazil, que já passou pela base do clube, para trabalhar, desta vez, com o futebol profissional. Mas Brazil não atuará como diretor de futebol. A ideia é que o ele trabalhe ao lado desse profissional que o Vasco ainda busca no mercado.

O Vasco também chegou a ficar perto da contratação de Ricardo Gomes, mas para um cargo de coordenador. O nome do ex-treinador foi até citado pelo presidente Jorge Salgado, em vídeo gravado por um torcedor, mas a negociação não avançou e, agora, o Cruz-Maltino tem interesse na contratação do ex-goleiro e ídolo Fernando Prass.

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Para o cargo de diretor de futebol, o Vasco sondou nomes como Alexandre Mattos, que já teve passagens por Palmeiras e Cruzeiro, e Anderson Barros, atual bicampeão da Libertadores com o Verdão. Outro nome que passou pela mesa da direção do Vasco foi de Lucas Drubsky, atualmente no Bahia, mas o clube apenas o avaliou e não chegou a fazer nenhum tipo de contato com o profissional.

Exceto pelo vídeo do presidente Jorge Salgado com um torcedor, a diretoria do Vasco tem trabalhado em silêncio e não tem se pronunciado sobre os nomes especulados para o cargo de diretor executivo de futebol. Mas a pressão, até mesmo interna, pela reformulação no departamento de futebol tem aumentado, tendo em vista que o clube terá mais uma dura temporada na Série B em 2022 e não pode perder mais tempo para fazer ajustes no elenco profissional.

Futebol