PUBLICIDADE
Topo

Futebol

José Aldo diz que treinos na Marinha evitaram aposentadoria do MMA

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

29/11/2021 18h34

Neste sábado (4), José Aldo encara Rob Font para seguir sonhando em voltar a lutar pelo cinturão do UFC no peso-galo. Uma jornada na qual o brasileiro chegou até a contemplar a aposentadoria, se não fosse a decisão de participar de um treinamento,

Em entrevista ao podcast Trocação Franca, do site MMAFighting, Aldo afirmou que chegou a pensar em se aposentar depois da série de derrotas que teve para Alexander Volkanovkai, Petr Yan e Marlon Moraes. No entanto, decidiu mudar de ideia após um período em que treinou com a Marinha brasileira.

– Eu já estava pensando em parar. Eu já pensava nisso, e teve a luta conta o Yan, a pandemia e tudo… mas esses garotos reacenderam a chama dentro de mim. Agora, meu desejo de luta cresceu, tenho treinado com o pessoal da Marinha nestes dois últimos anos, desde que a pandemia começou . Me sinto um garoto, aprendendo coisas novas e mudando meu estilo de luta. Eles eram o que eu precisava – disse o manauara.

LEIA TAMBÉM

+ Conor McGregor fala em 'ser paciente' com retorno ao octógono: "Estamos chegando lá"

Com a Marinha, Aldo tem treinado boxe e a mudança de ares o fez recuperar terreno, tendo vencido Marlon Vera e Pedro Munhoz em suas duas últimas lutas na categoria. Contra Font, o brasileiro espera mostrar novamente que tem sim as chances para poder lutar uma segunda vez pelo cinturão peso-galo. Ou, quem, sabe, enfrentar antes rivais de maior peso como T.J. Dillashaw, com quem flertou duelo no passado.

– Pode acontecer (lutar com Dillashaw). O (Aljamain) Sterling está fora e a gente não sabe o quanto tempo que ele pode ficar fora, acho que essa luta seria uma boa, para o futuro, o Dillashaw e eu. Não sei se será agora ou no futuro, mas eu quero essa luta. Seria uma luta muito boa para a gente, o UFC e os fãs. Nisso a gente concorda. Não sei se poderiam colocar no card da revanche do Sterling com o Yan, mas seria uma boa. Se for, estou pronto. Tenho uma grande história, o Dillashaw também, então temos que fazer essa luta – afirmou José Aldo.

– O Rob é só mais um passo e, vencendo no sábado, ficarei ainda mais perto do cinturão. Não sei como vai ser porque o Sterling ainda está machucado, Não sei o que vai acontecer, talvez ele faça mesmo a luta contra Yan. Não se o TJ pode esperar tanto. Acredito que seria uma boa eu e ele lutaremos pelo título de próximo desafiante – comentou.

Futebol