PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Apesar de melhora com Diniz, fragilidade do sistema defensivo do Vasco ainda atrapalha na luta pelo acesso

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

27/10/2021 08h00

Na luta pelo acesso para a Série A, o Vasco apresentou uma significativa evolução sob o comando do técnico Fernando Diniz. Mas alguns pontos do time ainda podem melhorar para o time, enfim, conseguir entrar no G4 da Série B. E um deles é a defesa do Gigante da Colina.

O sistema defensivo, de fato, apresentou uma melhor sob o comando do atual treinador. Mas ainda não foi o suficiente para evitar a perda de pontos importantes na briga por uma vaga na Série A da próxima temporada. Nas oito partidas com Diniz, a equipe foi vazada em seis desses jogos, com sete gols no total. O Vasco só não sofreu gols nas vitórias por 1 a 0 sobre o Brusque e 2 a 0 sobre o Goiás.

No último domingo, contra o Náutico, nos Aflitos, a bola aérea voltou a assombrar o Vasco. Após abrir 2 a 0, o time sofreu dois gols pelo alto e cedeu o empate no confronto direto com o Timbu, perdendo a oportunidade de se aproximar do G4. De acordo com levantamento do “Blog do Garone”, já foram 28 gols sofridos em jogadas aéreas na temporada. Contra o time pernambucano, o Cruz-Maltino foi pressionado e teve problemas nas laterais, que permitiram ao time adversário levantar muitas bolas na área. Segundo o site “Sofascore”, foram 34 cruzamentos na área do Vasco. Após a partida, o técnico Fernando Diniz falou sobre o recorrente problema do clube.

– Se você reparar, a maioria das bolas aéreas são em jogadas de escanteio. Foi assim também contra o Coritiba. Nos dois jogos levamos vantagens na maioria das bolas aéreas, mas falhamos no gol do Náutico mais uma vez. O que temos que fazer é treinar e minimizar as chances do adversário. O principal problema do primeiro gol foi na origem, quando deixamos de fazer a falta no meio de campo. Agora é continuar treinando, não tem escapatória. Temos evoluído. Mas hoje infelizmente tomamos o gol – afirmou Diniz em coletiva.

+ Com mais ingressos disponíveis, Vasco inicia vendas para partida contra o CSA

+ Desfalque de Nenê gera dúvidas em Diniz sobre a escalação do Vasco

De fato, como Diniz pontuou, o sistema defensivo tem evoluído. Em comparação com os outros dois técnico que o Vasco teve durante a Série B, o atual comandante é o que tem a menor média de gols sofridos. Até o momento, a média é de 0,8 por jogo. Já o time de Licas tinha média de 1,4 tentos sofridos por partida, enquanto a equipe de Marcelo Cabo tinha 1,2 gols sofridos por jogo.

O atual cenário pode até ser de evolução, mas com o prejuízo que o Vasco teve no caminho, vai precisar mostrar mais para conseguir o acesso para a Série A. No momento, o clube é o sexto colocado da Série b, com 48 pontos, seis a menos que o Goiás, atual quarto colocado. E a próxima missão é contra o CSA, na sexta-feira, às 21h30, em São Januário.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Futebol