PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ceni ressalta boa atuação apesar da derrota, mas eficiência nas finalizações preocupa: 'Um pouquinho mais de calma'

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

24/10/2021 23h12

Após a primeira derrota no seu retorno ao Tricolor, o treinador Rogério Ceni concedeu entrevista coletiva e comentou sobre a partida e a continuidade da temporada. Apesar do resultado, Ceni defendeu o rendimento do time, mas demonstrou preocupação com as muitas chances perdidas durante os jogos.

O São Paulo tem o segundo pior ataque do Brasileirão, empatando com o Atlético-GO com 22 gols e à frente apenas do Sport, que tem 14. Na partida de hoje, Ceni destacou algumas oportunidades perdidas por Vitor Bueno, Sara e principalmente o lance protagonizado por Luciano e Pablo, admitindo que a eficiência nas finalizações precisa melhorar.

“É preciso (perder menos gols). Acho que finalizamos muito contra o Ceará, fizemos um gol, finalizamos um pouco menos contra o Corinthians e tivemos um gol anulado e fizemos um gol, e hoje tivemos chances claras de gol, então acho que está faltando um pouco de tranquilidade. Nós treinamos bastante finalização, quase todos os dias desde que nós chegamos. É um pouquinho mais de calma.”

+ Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

– Acho que nós tivemos chances mais claras, ao menos três ou duas chances claríssimas de gol, uma sem goleiro, onde faltou um pouco de comunicação entre o Luciano e o Pablo, outra um defensor deles salvou em cima da linha a finalização do Sara. No segundo tempo tivemos um bom volume de jogo, o Cleiton fez uma defesa muito boa, com o Vitor Bueno fazendo uma finalização rasteira depois de uma jogada combinada pelo lado… – citou Ceni, finalizando – Enfim, tivemos as oportunidades, criamos e não tivemos a qualidade do arremate final pro gol. Vamos trabalhar para melhorar isso ao longo da semana.

O São Paulo por enquanto permanece na 13ª colocação com 34 pontos, mas agora vê Ceará e Bahia com um jogo a menos podendo ultrapassá-lo. Ceni tem agora semana cheia para preparar o time para o duelo contra o Internacional, no próximo domingo(31) no Morumbi.

Confira todas as respostas de Rogério Ceni na coletiva:

Resultados negativos e objetivo de vaga na Libertadores: “Primeiro, a meta é fazer o melhor que a gente pode a cada jogo, e a gente acha que fez um bom jogo, com oportunidades de gol, poderíamos sair daqui vitoriosos, 1 a 0 como o Bragantino saiu, poderia ter um resultado melhor, mas a instabilidade acho que é de quase todas as equipes, com exceção ao Atlético-MG que está disparado na frente, ou os três, quatro primeiros colocados, todos vivem essa instabilidade. O São Paulo empatou muito ao longo do campeonato, isso atrasa muito, mas vamos viver mais umas semanas e vamos nos preparar para o jogo contra o Internacional. E é o que eu falo, tempo curto, até o final do ano a gente tem que jogar objetivando os três pontos sem fazer muitos planos futuro de qualquer posição final que seja”.

Chances perdidas: “Acho que nós tivemos chances mais claras, ao menos três ou duas chances claríssimas de gol, uma sem goleiro, onde faltou um pouco de comunicação entre o Luciano e o Pablo, outra um defensor deles salvou em cima da linha a finalização do Sara. No segundo tempo tivemos um bom volume de jogo, o Cleiton fez uma defesa muito boa, com o Vitor Bueno fazendo uma finalização rasteira depois de uma jogada combinada pelo lado… Enfim, tivemos as oportunidades, criamos e não tivemos a qualidade do arremate final pro gol. Vamos trabalhar para melhorar isso ao longo da semana”.

Atuação e preparo físico: “Acho que trabalhamos bastante bola parada, poderíamos ter rendido um pouco mais defensivamente, tivemos também chances ofensivas de bola parada para fazer gol. No sentido de competir acho que o time foi muito bem mais uma vez assim como foi contra o Corinthians. Pegou uma equipe bem organizada, jovem que tem mais intensidade, e foi um jogo bem parelho, muito igual, acho até que com as oportunidades mais claras para o nosso lado, mas nós temos que tentar desenvolver, faz uma semana que estamos aqui e a cada semana tentar criar um lastro físico maior e aproveitar esses jogos que são mais espaçados, porque daqui a pouco vem os jogos de meio e fim de semana, e aí fica mais difícil para subir na parte física”.

Críticas a Volpi: “Acho que a vida de goleiro é assim. É normal quando você sofre gols ou comete uma falha, o que acaba acontecendo para todos nessa posição, mas nos últinos jogos ele vem crescendo, vem jogando, e ajudando a equipe da maneira como é possível, o gol hoje foi uma bola indefensável. E vem jogando bem como todos vem, acho que o São Paulo jogou bem contra o Ceará, contra o Corinthians e hoje fez um bom jogo. São placares diferentes, mas não faltou empenho, entrega, organização do time dentro de campo, isso não faltou em momento nenhum”.

Função de Luciano e formação titular após volta de Rigoni e Calleri: “Eu acho que o Luciano joga melhor na posição que ele iniciou o jogo hoje como segundo atacante, lado a lado na frente. Na verdade ele não se posicionou, ele só joga para um lado e o Calleri (Pablo) joga para o outro, e é possível jogar Luciano, Calleri e Rigoni juntos. Quando o Rigoni puder treinar, nós vamos ver de que maneira fica melhor encaixar o time para que esses jogadores joguem”.

Eficiência no ataque: “É preciso (perder menos gols). Acho que finalizamos muito contra o Ceará, fizemos um gol, finalizamos um pouco menos contra o Corinthians e tivemos um gol anulado e fizemos um gol, e hoje tivemos chances claras de gol, então acho que está faltando um pouco de tranquilidade. Nós treinamos bastante finalização, quase todos os dias desde que nós chegamos. É um pouquinho mais de calma, acho que é a ansiedade tanto do Pablo e do Luciano naquele momento, os dois querendo fazer o gol, é ter um pouquinho mais de calma na hora da finalização”.

Ausência de Wellington: “O Wellington ficou três dias no departamento médico por uma pancada no jogo contra o Santos e ontem voltou a treinar. Como eu optei por jogar com dois zagueiros e o Léo ficou no banco, e por ele ficar três dias sem treinar, eu preferi trazer o Léo que podia fazer essa função, mas muito provavelmente o Wellington estará com a gente no próximo jogo”.

Futebol