PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sem Messi e CR7, uma nova Era começa no El Clásico

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

22/10/2021 18h25

No próximo domingo (24), Barcelona e Real Madrid se enfrentarão no El Clásico de número 247 na história. As duas equipes jogarão pela décima rodada da La Liga, em busca de estarem cada vez mais perto do topo da tabela. Pela primeira vez desde 2005, Messi ou Cristiano Ronaldo não estarão em campo no clássico. Com os dois craques atuando por outros clubes, é hora de um novo momento para essa rivalidade, que alcança o mundo todo.

O Barcelona irá conhecer seu primeiro El Clásico sem Messi. Desde a estreia do argentino em 2005 contra o Real, o Barça viu o atacante liderar seu time em 45 oportunidades, sendo 19 vitórias, 15 derrotas e 11 empates. Com certeza a torcida sentirá falta do ex-atacante, que é o maior goleador do clássico na história: são 26 gols marcados, além de 14 assistências distribuídas.

Há algum tempo, o português já não atua contra o Barcelona usando a camisa do time de Madrid. O atacante saiu do Real em 2018, foi para a Juventus e retornou ao Manchester United nessa temporada. Já são três anos sem disputar o clássico contra o time catalão. O artilheiro foi importante nas disputas desses jogos, e, quando vencia, ajudava a equipe de Madrid a conquistar os títulos durante os anos. Cristiano tem 18 gols pelo Real jogando contra o Barça e é o segundo maior artilheiro do clássico, atrás apenas do argentino.

+ Para saber tudo sobre Futebol Internacional, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

Messi x Cristiano Ronaldo

A rivalidade ia além dos dois times. A partir de 2009, Barcelona e Real Madrid se tornaram cada vez mais o centro das atenções quando jogavam entre si, por dois motivos: Messi e CR7. Os dois craques sempre duelaram para vencer seu oponente a qualquer custo, seja em jogos ou em disputas individuais. E isso era o que tornava o clássico ainda mais atrativo de se acompanhar. Entre os dois, foram 36 jogos (somando Barcelona x Real Madrid, Juventus e Manchester United), com 16 vitórias para o argentino, nove empates e 11 vitórias para o português. Os dois já disputaram La Liga, Champions League, Copa del Rey e Supercopa da Espanha. Messi tem uma pequena vantagem individual: são 22 gols e 10 assistências, contra 21 gols e uma assistência de Cristiano.

No mesmo ano que os dois jogaram pela primeira vez um contra o outro (2008), foi quando Cristiano conquistou sua primeira Bola de Ouro, vencendo o prêmio Ballon d’Or, que define o melhor jogador do mundo. Após isso, durante dez anos, apenas os dois venceram o prêmio – somente em 2018 que teve um vencedor diferente dos dois, Luka Modric foi o melhor do mundo, após a Croácia chegar à final da Copa do Mundo da Rússia, alem do Real ter conquistado mais uma Champions. Por conta dessa rivalidade individual, o clássico se tornava a cada ano mais interessante. Os dois sempre disputavam artilharia dos campeonatos, títulos, prestígio e conquistas pessoais.

Abaixo estão os vencedores do prêmio de melhor do mundo, de 2008 à 2017, sendo 5 conquistas para cada lado:

  • 2008 – Cristiano Ronaldo
  • 2009 – Lionel Messi
  • 2010 – Lionel Messi
  • 2011 – Lionel Messi
  • 2012 – Lionel Messi
  • 2013 – Cristiano Ronaldo
  • 2014 – Cristiano Ronaldo
  • 2015 – Lionel Messi
  • 2016 – Cristiano Ronaldo
  • 2017 – Cristiano Ronaldo

Messi ainda conquistou mais uma em 2019, acumulando 6 troféus. E a busca do português para igualar continua ainda hoje.

Uma nova Era

Após a saída de CR7 em 2018, Messi continuou jogando o El Clásico mais algumas vezes. Após muitos desentendimentos com a diretoria, o argentino, ídolo e maior goleador da história do clube com 672 gols oficiais, saiu do seu clube de coração e foi para a França, jogar no PSG junto com Neymar e o super-time de Paris. Sem os dois craques que eram o centro das atenções nos jogos, Barcelona e Real Madrid continuarão com suas disputas, que acontecem desde 1902.

Os clubes estão em momentos diferentes da última década. O Barça está afundado em dívidas e com polêmicas em sua diretoria, refletindo dentro de campo com vexames e falta de títulos expressivos como antigamente. O Real, que não é o mesmo desde a saída de CR7, ainda assim parece estar em uma situação melhor que seu rival. Conquistou a La Liga na temporada 2019-20 e conta com um elenco e planejamento melhor, tendo esperanças mais reais de voltar aos tempos de glórias.

Atualmente, o time do Camp Nou conta com muitos jovens para uma possível reconstrução. E aposta suas fichas no jovem Ansu Fati, que renovou com a equipe até 2027, além de contar com a recuperação do futebol de Coutinho, o destaque do time na temporada Memphis Depay e a experiência de Piqué e Busquets. O time de Madrid, mais encorpado, vem acumulando bons resultados nas competições que disputa. Conta com o francês Benzema, que faz uma de suas melhores temporadas, o meio campo com Modric e a ousadia e velocidade dos jovens brasileiros Rodrygo e Vinicius Júnior.

Os time se enfrentam no próximo domingo, dia 24 de outubro, no Camp Nou, às 11h15 (horário de Brasília).

Futebol